CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO
Top Model Guarujá fotos de Marinho Guzman

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

39- 761 - 780 do total de 1158 pensamentos na coleção de marinho guzman



O mundo dá voltas e você ficar parado corre o risco de ser atropelado.

Já disseram que a vida parece uma escada, você sobe, desce, dá uma paradinha para recobrar a respiração e continua.
Às vezes tropeça e leva um tombo, que pode ser um tombinho ou trazer graves consequências. Mas a vida continua e não dá para ficar parado.
A gente tem que se recompor, superar problemas e obstáculos e prosseguir com ou sem sequelas.
Como numa escada, não dá para garantir que quando você tem problemas na vida você não esteja só, que haja socorro imediato e cada um tem que estar preparado para tomar atitudes, nem que seja gritar por socorro.
Não dá para saber o que é inteiramente bom sem ter conhecido antes o que é ruim e a superação é regra em que pesem as decepções.
As síndromes são cada vez mais comuns e nem sempre quem tem o problema percebe ou sabe resolver.
É sempre importante ter ajuda e mais que isso, procurar a ajuda certa.
Médicos são homens e mulheres com virtudes e defeitos mas estudaram e estão mais preparados do que a maioria das pessoas para ajudá-lo.

Minhas homenagens a todos os médicos e médicas que já me ajudaram tanto em todas as minhas peripécias pela vida.

Marinho Guzman

Durmam com esse barulho!

Milhões de pessoas a cada dia levantam da cama para mais uma jornada diária.
Até certa idade a prioridade são os estudos, como estágio preparatório para conviver em sociedade, cumprindo seu papel de cidadãos com direitos e obrigações.
É dessa multiplicidade de indivíduos que as leis e outras regras de conduta são criadas e deveriam pautar a vida de todos nós.
Não é o que ocorre, e desses milhões de indivíduos se destacam milhares, que quebrando paradigmas se transformam em ídolos de muitos e exemplo para tantos outros.
Infelizmente, há outras pessoas que não se enquadram nas regras de conduta e geram problemas, transformando-se em tantas categorias que seria impossível classificá-las aqui.
Mas não é tão difícil enquadrá-los em duas categorias bem distintas. Os que não prejudicam o próximo e os que os prejudicam.
É daí que surgiu a máxima, de que o direito de um indivíduo vai, até onde começa o de outros.
Não se trata de conduta subjetiva onde as ações e omissões possam ser interpretadas, mas de conduta objetiva onde a proteção é um direito que deve ser observado, com aplicação das penas aos que os transgridem.
Tenho visto grande parte dos direitos dos indivíduos serem ignorados sob a alegação e que os crimes com menor potencial de gravidade merecem penas tão leves que nem parecem penas.
O certo é que tratar o crime dessa maneira, gera a impressão de impunidade, onde a contumácia acaba transformando a conduta inaceitável, que fere o direito de outros em coisa corriqueira.
O texto é a propósito dos ruídos excessivos e que são previstos na legislação como perturbação do sossego.
Diariamente somos vítimas das infrações dessa natureza, provocadas pelos veículos que têm as suas especificações modificadas, veículos de propaganda autorizada ou não e vizinhos alcoolizados ou simplesmente mal educados que colocam os equipamentos de som ou promovem algazarras diuturnas, ignorando o direito dos demais.
Não são raras as notícias de desinteligência causadas por esse e outros, chamados de “pequenos crimes” ou “crimes de menor potencial” que têm causado os outros.

Lesões corporais e homicídios, crimes potencialmente muito mais graves, depois tratados como exercício arbitrário das próprias razões ou por motivo fútil, vêm se transformando em corriqueiros entre pessoas tidas como normais, aquelas que despertam todos os dias para mais uma jornada e se tornam vítimas de uma sociedade que age com tal tolerância, que leva a maioria das pessoas a acreditar que esse é um país sem leis e alguns, de que as leis forma feitas para os outros, não para si.

Marinho Guzman

Se o seu estúdio fotográfico é no espelho do banheiro, cuidado para a foto não sair uma merda...

Marinho Guzman

No topo, no meio ou no fim da lista.

E assim a gente vai fazendo listas de prioridades e a opinião alheia ou o que a gente acha que é a opinião alheia, é levada em sempre em conta.
Há quem dê mais importância ao que os outros acham ou pensam do que à sua própria e fraca disposição de raciocinar.
Quando a gente é jovem o sexo é essencial e depois, parece,é consequência.

E se você não concorda,põe na lista.

Marinho Guzman

É tanto tudo todo dia que eu tô até tonto...

Marinho Guzman

Cachorro que late não morde. Mas enche o saco!

Marinho Guzman

Há coisas que a gente precisa lembrar e coisas que a gente precisa esquecer.
A grande dificuldade é que ás vezes a gente lembra do que deveria ter esquecido.
E nessas horas, a ordem dos fatores altera e muito o produto.

Marinho Guzman

Você só percebe que você pode ser um boçal quando a sua ex começa a namorar com um cara que você acha boçal...

Marinho Guzman

Idade.
Nem sei quando comecei a perceber os efeitos da idade, mas ela sempre esteve na minha cara.
Quando a gente é jovem o tempo passa mais devagar ou mais depressa de acordo com o que se tem para fazer ou é obrigado a fazer.
As aulas parecem durar uma eternidade e as férias acabam num piscar de olhos.
Quando a gente é novo parece que demora chegar aos dezoito anos para tirar carteira de motorista e entrar em balada e isso parece ser o mais importante da vida.
Depois, tem a fase em que todo mundo vive falando que a gente é muito novo para isso e para aquilo e de repente, resolvem que a gente é velho e está na hora de trabalhar.
Não há quem não tenha tido uma vontade louca de casar quando jovem demais para isso e logo depois, principalmente os homens, vivem fugindo do casamento porque é sinônimo de responsabilidade.
Lembrei-me de um ditado que dizia: A gente nasce, cresce, fica bobo e casa.
Mulheres sempre mentem a idade. Sempre! Antes dos dezoito aumentam e depois diminuem progressivamente de acordo com o bom ou mau resultado das plásticas.
Algumas como uma amiga, insistem em dizer que não escondem a idade mas eu bem sei que a minha amiga já passou dos quarenta declarados e isso faz mais de vinte...
Há bem pouco tempo eu ouvia os mais velhos falarem de dores por todo o corpo que chegam com a idade e achava um exagero. Hoje eu vejo que não há nenhum exagero, e essa, certamente é a menor das dores da idade.
Ainda vou descobrir porque andam propalando que essa seria a melhor idade...

Marinho Guzman

Presunção.

Significa ter convicção ou supor que alguma coisa é verdadeira com base na sua aparência, ou em experiência similar anterior, pode ser também aplicada pela convicção infundada que algumas pessoas têm, de suas pretensas qualidades.
Na linguagem popular, é o indivíduo chamado de metido, metido a besta, pretensioso, fanfarrão e adjetivos outros que podem ser aplicados às pessoas que teimam em “aparecer” e se acham “as boas”.
O presunçoso nada mais é do que um ser ridículo, que precisa exaltar pseudo qualidades, para que o eco chegue aos próprios ouvidos.
Para ele isso é sucesso, para os demais a personificação da ignorância que não limita outros defeitos até mais graves.

Marinho Guzman

O tempo e o foda-se.
Dizem os simplistas que duas ações resolvem qualquer problema, o tempo e o foda-se.
Discordo em gênero, numero e grau porque nenhuma das duas ações resolvem os problemas.
O tempo traz o esquecimento, pode até minimizar as consequências, mas não resolve nem evita as sequelas deixadas.
Já o foda-se, é uma válvula de escape ou um botão, se preferirem, que joga a poeira para baixo do tapete, a mesma poeira que estará escondida dos olhos mas bem perto da gente.
Problemas pequenos podem se tornar bem grandes quando não tomamos todas as medidas possíveis para a solução.
E se você não concorda, fique com a segunda opção.

Marinho Guzman
  
Marcha das vadias.

Tem gente que escolhe as palavras com vontade de chocar e outras que seguem a trilha das Maria vai com as outras e pronto.
Tenho plena convicção que as manifestações femininas são justas, falta muito ainda para que as mulheres consigam seu merecido lugar na sociedade e coisa e tal.
Só que quem vai a um jogo de futebol espera ver bola na rede, quem vai a um show de rock quer ver rock e a escolha desse nome, em que pesem as justificativas e reminiscências se perde na força das palavras e remete para um desfile de... vadias.
Isso deveria mudar!

Marinho Guzman
A sua vida tem muitas cores.
Não viva nem cuide da vida dos outros porque não encontra na sua as cores e valores que você vê nos outros.
A sua vida tem muitas cores, e nem sempre a gente percebe que é cuidando da própria vida que ela ganha mais brilho.
Quem olha muito para o lado não enxerga nem vai para frente.

Marinho Guzman

No céu não vai ter cortesia nem nome na porta. Se houver camarote, não será para puxa-sacos, famosos ou ricos.
Aliás, o Homem falou que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico ir para o céu.

Marinho Guzman
   

Diz-me com quem andas e eu te direi porque não vou contigo.

Marinho Guzman
 
Com a ferramenta certa você faz qualquer serviço...

Uma das muitas lições que meu pai me ensinou foi essa. Com a ferramenta certa você faz qualquer serviço.
E tente fazer diferente. Você já tentou tirar um prego da madeira sem danificar ambos? Um parafuso bem pequeno sem uma chave de fendas minúscula? Tirar o pneu do carro sem o macaco? Medir uma superfície sem um metro?Transportar um volume muito pesado sem um carrinho?Alcançar algo que esteja bem alto sem uma escada? E por aí vai...
E a lição serve para tudo. Por exemplo, não tente escrever um bom texto sem um dicionário, calcular o tempo sem um relógio ou instalar qualquer aparelho sem o manual.
Tá certo que tem muita gente que ignora as regras e começa tudo de qualquer jeito achando que no fim vai dar certo.
Pode até ser que de vez em quando você consiga fazer seu telefone novo fazer e receber chamadas, mas nunca vai conseguir armazenar corretamente os telefones, nem usá-lo como maquina fotográfica. Colocá-lo para despertar será muito difícil ou impossível.
Não tente abrir uma garrafa com os dentes, não solte a porca de um parafuso com os dedos nem tente conseguir ajuda das pessoas sem pedir com educação.
As ferramentas mais importantes que o ser humano possui para viver estão sempre ao seu alcance, desde que ele tenha aprendido que elas existem, saiba usá-las e que as tenha à mão.
Há ferramentas que servem para todos os usos e uma delas é saber pedir qualquer coisa com educação.

Meu pai sabia das coisas...

Marinho Guzman

Começo, meio e fim.

Chegamos à vida chorando e recebemos logo uma palmada na bunda, talvez para que nos acostumemos com os petelecos que a vida dá.
Pode soar meio profético ou caquético mas enfim, o que se há de fazer? Poucos acreditam que a vida seja como um sorvete delicioso, onde a última colherada parece a melhor.
Lá para o meio da festa a gente percebe que a roupa está amassada, caíram uns botões e o próprio pé parece que já não cabe no sapato.
Todas as vezes que eu penso na velhice vem à mente a figura elegante de um gato e a cara deformada de um salmão no fim da vida.
Ao contrário da maioria dos animais, o homem velho encolhe, fica careca e se curva ao peso da idade.
E se a vida é uma festa e os cinquenta anos são mais que a metade, em que pese muitos acharem o amor da sua vida depois da meia noite e outros dançarem até que a orquestra exausta guarde seus instrumentos, que as luzes se apaguem e o pano caia, afinal.
As boas lembranças são como as músicas mais bonitas da festa. Ainda bem que uns Michel Teló não passam de raros pesadelos e que quem ouviu Frank Sinatra saiba bem porque ele era conhecido como A Voz.
Comecei a escrever porque tropecei com uma foto da Lídia Brondi, atriz famosa na minha juventude e que eu pensei jamais envelheceria, como de fato não envelheceu na minha lembrança.
Mas ela, eu e você partiremos.
Era doce, mas acabou-se, como diria a minha avó e eu vou cantando como o Roberto Carlos, são tantas as emoções que eu vivi.
Escute comigo...

http://letras.mus.br/roberto-carlos/48587/
Emoções

Roberto Carlos

Quando eu estou aqui
Eu vivo esse momento lindo
Olhando pra você
E as mesmas emoções
Sentindo...

São tantas já vividas
São momentos
Que eu não me esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui...

Amigos eu ganhei
Saudades eu senti partindo
E às vezes eu deixei
Você me ver chorar sorrindo...

Sei tudo que o amor
É capaz de me dar
Eu sei já sofri
Mas não deixo de amar
Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

São tantas já vividas
São momentos
Que eu não me esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui...

Mas eu estou aqui
Vivendo esse momento lindo
De frente pra você
E as emoções se repetindo
Em paz com a vida
E o que ela me traz
Na fé que me faz
Otimista demais
Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

Marinho Guzman
  

Conviver com ignorantes não é conveniência nem conivência, é sobrevivência.

Marinho Guzman

Informação demais?

Cada um sabe de si, diria a velha Inácia, empregada quase da família, na casa da minha avó Rosinha.
Cuidar da própria vida, o que deveria ser uma questão de educação, passou a ser uma quase virtude nos dias modernos.
A gente não precisa ficar sentado na porta de casa, como antigamente, esperando que os vizinhos passem com as novidades, porque elas vem ao nosso encontro e nos atropelam, nas telas dos computadores, tablets e telefones interligados pelas redes sociais.
Afinal, a gente fica sabendo das coisas mesmo sem perguntar.
As periguetes desfilam suas virtudes em exíguos mini vestidos, as mais ousadas tapam só aquilo que a gente nem precisa ver para saber exatamente como é o tamanho que têm.
As recatadas... bem, dessas a gente não fica sabendo mas os maledicentes se encarregam de divulgar os predicados e preferências ainda que a gente não pergunte. Caiu na internet, caiu na boca do povo.
Antigamente a molecada se vangloriava na escola e na rua, contando quem comeu, quem comeu quem e da vontade que tinham de comer alguém.
Hoje em dia os adolescentes “ficam” e a gente não sabe se ficaram na cama, se deram uns beijinhos na porta do colégio ou se aproveitando a liberalidade, mandaram ver geral, com a experiência que dá ter acesso à pornografia e sacanagem da internet.
Ahhh... como era diferente o acesso à pornografia nos meus tempos. Para começar, guardar bem escondido com uma senha, deletar ou simplesmente olhar e apagar o histórico das visitas às fotos e outras informações era impossível.
A posse tinha que ser material e sempre sujeita a uma revista nas gavetas e bolsos de roupas no fundo dos armários. Nunca soube que as garotas da minha época tivessem fotos explícitas guardadas num baú ou que ficassem fofocando com as amigas seus sonhos mais eróticos.
Fico só imaginando se como num passe de mágica pudéssemos ter um tablet conectado em 1.958 e como se fora uma bola de cristal pudéssemos antever o futuro.
Nóóóósaaaa!!! Iria ser demais!!!!! Claro, se não fossemos queimados como bruxos...

Marinho Guzman

   Fofocas e fofoqueiros.
Não existe corrupto sem corruptor, não existe fofoca sem aquele que conta, o que ouve e o que espalha.
Não existe fofoca inocente.
Quem, de qualquer forma faz uma avaliação superficial ou divulga opinião alheia que menospreza alguém, não vale mais do que o próprio.
Fofoqueiros tem pouco caráter, e se bem analisados, nenhum valor. Quem tenta diminuir as pessoas e se colocar numa posição vantajosa é fraco e covarde.
Usando as palavras ainda que em tom de brincadeira, o fofoqueiro pode causar inimizades, mal estar e até mesmo tragédia.
A fofoca que denigre a moral de outrem é crime que pode gerar outros, porque não se sabe qual o vulto que toma e as reações que pode causar.
Eu não tenho amigos fofoqueiros, ex-amigos, talvez...

Marinho Guzman



Nenhum comentário:

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI