CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO
Top Model Guarujá fotos de Marinho Guzman

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

39- 761 - 780 do total de 1158 pensamentos na coleção de marinho guzman



O mundo dá voltas e você ficar parado corre o risco de ser atropelado.

Já disseram que a vida parece uma escada, você sobe, desce, dá uma paradinha para recobrar a respiração e continua.
Às vezes tropeça e leva um tombo, que pode ser um tombinho ou trazer graves consequências. Mas a vida continua e não dá para ficar parado.
A gente tem que se recompor, superar problemas e obstáculos e prosseguir com ou sem sequelas.
Como numa escada, não dá para garantir que quando você tem problemas na vida você não esteja só, que haja socorro imediato e cada um tem que estar preparado para tomar atitudes, nem que seja gritar por socorro.
Não dá para saber o que é inteiramente bom sem ter conhecido antes o que é ruim e a superação é regra em que pesem as decepções.
As síndromes são cada vez mais comuns e nem sempre quem tem o problema percebe ou sabe resolver.
É sempre importante ter ajuda e mais que isso, procurar a ajuda certa.
Médicos são homens e mulheres com virtudes e defeitos mas estudaram e estão mais preparados do que a maioria das pessoas para ajudá-lo.

Minhas homenagens a todos os médicos e médicas que já me ajudaram tanto em todas as minhas peripécias pela vida.

Marinho Guzman

Durmam com esse barulho!

Milhões de pessoas a cada dia levantam da cama para mais uma jornada diária.
Até certa idade a prioridade são os estudos, como estágio preparatório para conviver em sociedade, cumprindo seu papel de cidadãos com direitos e obrigações.
É dessa multiplicidade de indivíduos que as leis e outras regras de conduta são criadas e deveriam pautar a vida de todos nós.
Não é o que ocorre, e desses milhões de indivíduos se destacam milhares, que quebrando paradigmas se transformam em ídolos de muitos e exemplo para tantos outros.
Infelizmente, há outras pessoas que não se enquadram nas regras de conduta e geram problemas, transformando-se em tantas categorias que seria impossível classificá-las aqui.
Mas não é tão difícil enquadrá-los em duas categorias bem distintas. Os que não prejudicam o próximo e os que os prejudicam.
É daí que surgiu a máxima, de que o direito de um indivíduo vai, até onde começa o de outros.
Não se trata de conduta subjetiva onde as ações e omissões possam ser interpretadas, mas de conduta objetiva onde a proteção é um direito que deve ser observado, com aplicação das penas aos que os transgridem.
Tenho visto grande parte dos direitos dos indivíduos serem ignorados sob a alegação e que os crimes com menor potencial de gravidade merecem penas tão leves que nem parecem penas.
O certo é que tratar o crime dessa maneira, gera a impressão de impunidade, onde a contumácia acaba transformando a conduta inaceitável, que fere o direito de outros em coisa corriqueira.
O texto é a propósito dos ruídos excessivos e que são previstos na legislação como perturbação do sossego.
Diariamente somos vítimas das infrações dessa natureza, provocadas pelos veículos que têm as suas especificações modificadas, veículos de propaganda autorizada ou não e vizinhos alcoolizados ou simplesmente mal educados que colocam os equipamentos de som ou promovem algazarras diuturnas, ignorando o direito dos demais.
Não são raras as notícias de desinteligência causadas por esse e outros, chamados de “pequenos crimes” ou “crimes de menor potencial” que têm causado os outros.

Lesões corporais e homicídios, crimes potencialmente muito mais graves, depois tratados como exercício arbitrário das próprias razões ou por motivo fútil, vêm se transformando em corriqueiros entre pessoas tidas como normais, aquelas que despertam todos os dias para mais uma jornada e se tornam vítimas de uma sociedade que age com tal tolerância, que leva a maioria das pessoas a acreditar que esse é um país sem leis e alguns, de que as leis forma feitas para os outros, não para si.

Marinho Guzman

Se o seu estúdio fotográfico é no espelho do banheiro, cuidado para a foto não sair uma merda...

Marinho Guzman

No topo, no meio ou no fim da lista.

E assim a gente vai fazendo listas de prioridades e a opinião alheia ou o que a gente acha que é a opinião alheia, é levada em sempre em conta.
Há quem dê mais importância ao que os outros acham ou pensam do que à sua própria e fraca disposição de raciocinar.
Quando a gente é jovem o sexo é essencial e depois, parece,é consequência.

E se você não concorda,põe na lista.

Marinho Guzman

É tanto tudo todo dia que eu tô até tonto...

Marinho Guzman

Cachorro que late não morde. Mas enche o saco!

Marinho Guzman

Há coisas que a gente precisa lembrar e coisas que a gente precisa esquecer.
A grande dificuldade é que ás vezes a gente lembra do que deveria ter esquecido.
E nessas horas, a ordem dos fatores altera e muito o produto.

Marinho Guzman

Você só percebe que você pode ser um boçal quando a sua ex começa a namorar com um cara que você acha boçal...

Marinho Guzman

Idade.
Nem sei quando comecei a perceber os efeitos da idade, mas ela sempre esteve na minha cara.
Quando a gente é jovem o tempo passa mais devagar ou mais depressa de acordo com o que se tem para fazer ou é obrigado a fazer.
As aulas parecem durar uma eternidade e as férias acabam num piscar de olhos.
Quando a gente é novo parece que demora chegar aos dezoito anos para tirar carteira de motorista e entrar em balada e isso parece ser o mais importante da vida.
Depois, tem a fase em que todo mundo vive falando que a gente é muito novo para isso e para aquilo e de repente, resolvem que a gente é velho e está na hora de trabalhar.
Não há quem não tenha tido uma vontade louca de casar quando jovem demais para isso e logo depois, principalmente os homens, vivem fugindo do casamento porque é sinônimo de responsabilidade.
Lembrei-me de um ditado que dizia: A gente nasce, cresce, fica bobo e casa.
Mulheres sempre mentem a idade. Sempre! Antes dos dezoito aumentam e depois diminuem progressivamente de acordo com o bom ou mau resultado das plásticas.
Algumas como uma amiga, insistem em dizer que não escondem a idade mas eu bem sei que a minha amiga já passou dos quarenta declarados e isso faz mais de vinte...
Há bem pouco tempo eu ouvia os mais velhos falarem de dores por todo o corpo que chegam com a idade e achava um exagero. Hoje eu vejo que não há nenhum exagero, e essa, certamente é a menor das dores da idade.
Ainda vou descobrir porque andam propalando que essa seria a melhor idade...

Marinho Guzman

Presunção.

Significa ter convicção ou supor que alguma coisa é verdadeira com base na sua aparência, ou em experiência similar anterior, pode ser também aplicada pela convicção infundada que algumas pessoas têm, de suas pretensas qualidades.
Na linguagem popular, é o indivíduo chamado de metido, metido a besta, pretensioso, fanfarrão e adjetivos outros que podem ser aplicados às pessoas que teimam em “aparecer” e se acham “as boas”.
O presunçoso nada mais é do que um ser ridículo, que precisa exaltar pseudo qualidades, para que o eco chegue aos próprios ouvidos.
Para ele isso é sucesso, para os demais a personificação da ignorância que não limita outros defeitos até mais graves.

Marinho Guzman

O tempo e o foda-se.
Dizem os simplistas que duas ações resolvem qualquer problema, o tempo e o foda-se.
Discordo em gênero, numero e grau porque nenhuma das duas ações resolvem os problemas.
O tempo traz o esquecimento, pode até minimizar as consequências, mas não resolve nem evita as sequelas deixadas.
Já o foda-se, é uma válvula de escape ou um botão, se preferirem, que joga a poeira para baixo do tapete, a mesma poeira que estará escondida dos olhos mas bem perto da gente.
Problemas pequenos podem se tornar bem grandes quando não tomamos todas as medidas possíveis para a solução.
E se você não concorda, fique com a segunda opção.

Marinho Guzman
  
Marcha das vadias.

Tem gente que escolhe as palavras com vontade de chocar e outras que seguem a trilha das Maria vai com as outras e pronto.
Tenho plena convicção que as manifestações femininas são justas, falta muito ainda para que as mulheres consigam seu merecido lugar na sociedade e coisa e tal.
Só que quem vai a um jogo de futebol espera ver bola na rede, quem vai a um show de rock quer ver rock e a escolha desse nome, em que pesem as justificativas e reminiscências se perde na força das palavras e remete para um desfile de... vadias.
Isso deveria mudar!

Marinho Guzman
A sua vida tem muitas cores.
Não viva nem cuide da vida dos outros porque não encontra na sua as cores e valores que você vê nos outros.
A sua vida tem muitas cores, e nem sempre a gente percebe que é cuidando da própria vida que ela ganha mais brilho.
Quem olha muito para o lado não enxerga nem vai para frente.

Marinho Guzman

No céu não vai ter cortesia nem nome na porta. Se houver camarote, não será para puxa-sacos, famosos ou ricos.
Aliás, o Homem falou que é mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico ir para o céu.

Marinho Guzman
   

Diz-me com quem andas e eu te direi porque não vou contigo.

Marinho Guzman
 
Com a ferramenta certa você faz qualquer serviço...

Uma das muitas lições que meu pai me ensinou foi essa. Com a ferramenta certa você faz qualquer serviço.
E tente fazer diferente. Você já tentou tirar um prego da madeira sem danificar ambos? Um parafuso bem pequeno sem uma chave de fendas minúscula? Tirar o pneu do carro sem o macaco? Medir uma superfície sem um metro?Transportar um volume muito pesado sem um carrinho?Alcançar algo que esteja bem alto sem uma escada? E por aí vai...
E a lição serve para tudo. Por exemplo, não tente escrever um bom texto sem um dicionário, calcular o tempo sem um relógio ou instalar qualquer aparelho sem o manual.
Tá certo que tem muita gente que ignora as regras e começa tudo de qualquer jeito achando que no fim vai dar certo.
Pode até ser que de vez em quando você consiga fazer seu telefone novo fazer e receber chamadas, mas nunca vai conseguir armazenar corretamente os telefones, nem usá-lo como maquina fotográfica. Colocá-lo para despertar será muito difícil ou impossível.
Não tente abrir uma garrafa com os dentes, não solte a porca de um parafuso com os dedos nem tente conseguir ajuda das pessoas sem pedir com educação.
As ferramentas mais importantes que o ser humano possui para viver estão sempre ao seu alcance, desde que ele tenha aprendido que elas existem, saiba usá-las e que as tenha à mão.
Há ferramentas que servem para todos os usos e uma delas é saber pedir qualquer coisa com educação.

Meu pai sabia das coisas...

Marinho Guzman

Começo, meio e fim.

Chegamos à vida chorando e recebemos logo uma palmada na bunda, talvez para que nos acostumemos com os petelecos que a vida dá.
Pode soar meio profético ou caquético mas enfim, o que se há de fazer? Poucos acreditam que a vida seja como um sorvete delicioso, onde a última colherada parece a melhor.
Lá para o meio da festa a gente percebe que a roupa está amassada, caíram uns botões e o próprio pé parece que já não cabe no sapato.
Todas as vezes que eu penso na velhice vem à mente a figura elegante de um gato e a cara deformada de um salmão no fim da vida.
Ao contrário da maioria dos animais, o homem velho encolhe, fica careca e se curva ao peso da idade.
E se a vida é uma festa e os cinquenta anos são mais que a metade, em que pese muitos acharem o amor da sua vida depois da meia noite e outros dançarem até que a orquestra exausta guarde seus instrumentos, que as luzes se apaguem e o pano caia, afinal.
As boas lembranças são como as músicas mais bonitas da festa. Ainda bem que uns Michel Teló não passam de raros pesadelos e que quem ouviu Frank Sinatra saiba bem porque ele era conhecido como A Voz.
Comecei a escrever porque tropecei com uma foto da Lídia Brondi, atriz famosa na minha juventude e que eu pensei jamais envelheceria, como de fato não envelheceu na minha lembrança.
Mas ela, eu e você partiremos.
Era doce, mas acabou-se, como diria a minha avó e eu vou cantando como o Roberto Carlos, são tantas as emoções que eu vivi.
Escute comigo...

http://letras.mus.br/roberto-carlos/48587/
Emoções

Roberto Carlos

Quando eu estou aqui
Eu vivo esse momento lindo
Olhando pra você
E as mesmas emoções
Sentindo...

São tantas já vividas
São momentos
Que eu não me esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui...

Amigos eu ganhei
Saudades eu senti partindo
E às vezes eu deixei
Você me ver chorar sorrindo...

Sei tudo que o amor
É capaz de me dar
Eu sei já sofri
Mas não deixo de amar
Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

São tantas já vividas
São momentos
Que eu não me esqueci
Detalhes de uma vida
Histórias que eu contei aqui...

Mas eu estou aqui
Vivendo esse momento lindo
De frente pra você
E as emoções se repetindo
Em paz com a vida
E o que ela me traz
Na fé que me faz
Otimista demais
Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi...

Marinho Guzman
  

Conviver com ignorantes não é conveniência nem conivência, é sobrevivência.

Marinho Guzman

Informação demais?

Cada um sabe de si, diria a velha Inácia, empregada quase da família, na casa da minha avó Rosinha.
Cuidar da própria vida, o que deveria ser uma questão de educação, passou a ser uma quase virtude nos dias modernos.
A gente não precisa ficar sentado na porta de casa, como antigamente, esperando que os vizinhos passem com as novidades, porque elas vem ao nosso encontro e nos atropelam, nas telas dos computadores, tablets e telefones interligados pelas redes sociais.
Afinal, a gente fica sabendo das coisas mesmo sem perguntar.
As periguetes desfilam suas virtudes em exíguos mini vestidos, as mais ousadas tapam só aquilo que a gente nem precisa ver para saber exatamente como é o tamanho que têm.
As recatadas... bem, dessas a gente não fica sabendo mas os maledicentes se encarregam de divulgar os predicados e preferências ainda que a gente não pergunte. Caiu na internet, caiu na boca do povo.
Antigamente a molecada se vangloriava na escola e na rua, contando quem comeu, quem comeu quem e da vontade que tinham de comer alguém.
Hoje em dia os adolescentes “ficam” e a gente não sabe se ficaram na cama, se deram uns beijinhos na porta do colégio ou se aproveitando a liberalidade, mandaram ver geral, com a experiência que dá ter acesso à pornografia e sacanagem da internet.
Ahhh... como era diferente o acesso à pornografia nos meus tempos. Para começar, guardar bem escondido com uma senha, deletar ou simplesmente olhar e apagar o histórico das visitas às fotos e outras informações era impossível.
A posse tinha que ser material e sempre sujeita a uma revista nas gavetas e bolsos de roupas no fundo dos armários. Nunca soube que as garotas da minha época tivessem fotos explícitas guardadas num baú ou que ficassem fofocando com as amigas seus sonhos mais eróticos.
Fico só imaginando se como num passe de mágica pudéssemos ter um tablet conectado em 1.958 e como se fora uma bola de cristal pudéssemos antever o futuro.
Nóóóósaaaa!!! Iria ser demais!!!!! Claro, se não fossemos queimados como bruxos...

Marinho Guzman

   Fofocas e fofoqueiros.
Não existe corrupto sem corruptor, não existe fofoca sem aquele que conta, o que ouve e o que espalha.
Não existe fofoca inocente.
Quem, de qualquer forma faz uma avaliação superficial ou divulga opinião alheia que menospreza alguém, não vale mais do que o próprio.
Fofoqueiros tem pouco caráter, e se bem analisados, nenhum valor. Quem tenta diminuir as pessoas e se colocar numa posição vantajosa é fraco e covarde.
Usando as palavras ainda que em tom de brincadeira, o fofoqueiro pode causar inimizades, mal estar e até mesmo tragédia.
A fofoca que denigre a moral de outrem é crime que pode gerar outros, porque não se sabe qual o vulto que toma e as reações que pode causar.
Eu não tenho amigos fofoqueiros, ex-amigos, talvez...

Marinho Guzman



38-741 - 760 do total de 1158 pensamentos na coleção de marinho guzman


Triste Guarujá.

Boa parte do prazer de olhar o mar, andar no calçadão da Praia de Pitangueiras e curtir essa beleza com que o Guarujá foi presenteada por Deus está se perdendo pelo desprazer de sentir o cheiro de fritura emanado dos carrinhos de comidas, que são verdadeiros restaurantes nas areias.
Esse cheiro se espalha pela areia e atinge os prédios que são barreiras que impedem a dissipação.
Uma ligeira olhada mostra que se vende de tudo na praia sem o menor controle.
É triste olhar para cadeiras e guarda-sóis velhos, rasgados e desbotados, bicicletas largadas na areia, barracas de todos os tipos, de sermos obrigados a que conviver com atendentes mal vestidos que cheiram bebida barata, carros velhos e podres estacionados de qualquer maneira na avenida da praia, e finalmente saber, que tudo isso nos é impingido por pessoas privilegiadas por alvarás distribuídos sem critério, transferências e licenças obtidas por favores políticos e perceber nitidamente que jã não basta dizer que Guarujá não é a mesma.
Está irreconhecível e tristemente nivelada tão por baixo que certamente provocará com o tempo novo êxodo que vai rebaixar ainda mais a outrora Pérola do Atlântico.

Marinho Guzman

Aproveite o bom de cada um.

Achar defeitos nas pessoas é fácil, eu diria que não achar é quase impossível.
A convivência costuma mostrar as nossas diferenças, que em muitos casos são pequenos ou grandes defeitos.
Mas a recíproca é verdadeira e não somos perfeitos.
Aceitar as pessoas como elas são pode ser bem difícil, mas você não precisa “casar” com elas e em nome da harmonia, é bom deixar passar as escorregadelas dos amigos.
E isso quer dizer, que quem fica falando mal dos amigos é um grande mau caráter.
Se você dá tanta importância aos defeitos dessas pessoas, não deveria conviver com elas.
Aproveite o bom de cada um porque se você estiver procurando alguém sem nenhum defeito não vai conseguir nem viver com você mesmo.

Marinho Guzman

O castigo vem a galope, montado num cavalo furioso e sem estribos.

Marinho Guzman


Quando a raiva não passa, ela passa para você.

Remoer, moer de novo, triturá-la em pedacinhos é certeza de contaminar tudo ou boa parte do seu tempo, da sua vida.
A raiva não resolve problemas, não revida a ofensa, não traz de volta o que se perdeu.
A raiva não revida, não vinga e não dá nenhum alivio, pelo contrário, vive ao seu lado, na sua cabeça como um pesadelo que não termina nunca.
A raiva que a gente não esquece, tortura todos os dias, é um problema que não acaba, uma dor que não passa.
É muito difícil esquecer a raiva, mas o remédio é caseiro. Quando ela vier mais uma vez de mansinho lembre-se de que o premio ou o castigo das pessoas é serem como elas são.
O tempo é o remédio contra a raiva, tome-o a seu favor.

Marinho Guzman

O melhor remédio para a ressaca moral é o tempo.
Não há nada como o esquecimento, capacidade com o qual nós humanos fomos presenteados para suportar essa e outras desgraças.
Fortuitamente, tudo cai no esquecimento,muita coisa fica na esfera da lenda e os bêbados dizem:
-Se eu não lembro, eu não fiz!

Marinho Guzman

A vida, o tempo e o que virá depois.

Não se mede a vida pelos anos, mas pelas coisas que fizemos nesse tempo.
O tempo não é nada sem que haja algo relevante que o preencha.
E se da vida nada se leva, é bom ter muitas coisas para deixar mesmo sem nos despedir.

Mas, se pudermos deixar alguma coisa para quem a gente ama, que sejam os bons exemplos e as boas lembranças, pois o que todos precisam saber de verdade, é aprender a viver bem, que só a felicidade vale a pena, e isso virá depois.

Marinho Guzman
Muito além do amor e do ódio, há sentimentos outros escondidos com a gente que despertam quando menos se espera.
Simpatia mútua ou antipatia gratuita são alguns deles.
Isso pode ou não ser fruto do preconceito ou simplesmente lembrar algo ou alguém de quem a gente tem uma boa impressão ou sofreu algum revés.
Às vezes somos apresentados a uma pessoa e imediatamente sentimos simpatia ou antipatia, sem mesmo ter mais informações a respeito dela.
O coração tem razões que até a razão desconhece, diria Pascal.
Simpatia mútua ou antipatia gratuita são daquelas coisas que a gente não sabe explicar e que a gente deve examinar melhor à luz do tempo, mas não pode ignorar na primeira impressão.

Marinho Guzman

O pior crime é o desvio do dinheiro público.

Todos os grandes problemas que assolam a vida moderna são razão direta do roubo do dinheiro publico pelos administradores e seus asseclas.
O bandido assalta e rouba porque não teve escola, não têm emprego e não terá um sistema judiciário isento que o coloque numa cadeia segura.
Quando você estiver de frente para qualquer agente público que não cumpre suas obrigações desviando o dinheiro em qualquer das modalidades, saiba que você está olhando para o responsável pelos roubos, assaltos e latrocínios que estão sendo mostrados diuturnamente nos veículos de comunicação.
Político ladrão é muito mais criminoso, ele transforma um grande número de indivíduos carentes em criminosos potenciais.
Pense nisso antes de dar seu voto ou mesmo a sua mão para um desses bandidos e bandidas que estão destruindo gerações, sonegando educação, saúde, emprego e segurança.
Tem pouca cadeia, coloquem nelas os políticos ladrões.

Marinho Guzman

O premio ou castigo das pessoas é serem como elas são.

Não é a internet, nem o Facebook que tornam homens e mulheres mais bonitos, inteligentes ou interessantes.
Independente da idade, todos “aparecemos” mais ou menos para a sociedade e criamos admiradores ou repulsa, de acordo com a educação que temos ou a falta dela.
Ninguém é obrigado a ter ou aceitar amigos, ninguém é obrigado a ler bobagens ou ver fotos “sem noção”, todo mundo pode até sair ganhando quando compara coisas bonitas e inteligentes com umas idiotices que andam por aí.
Não é permitido criticar nem dar opinião na vida alheia, se isso não for solicitado. Quem vive se incomodando com a vida dos outros é porque não tem muito que fazer com a própria e se algumas pessoas desabafam, expõem os seus problemas, talvez estejam buscando ajuda e não querendo se fazer de vítimas da sociedade. Se você quiser e puder ajude, caso contrário, não atrapalhe.
Minha máxima, é que o premio ou castigo das pessoas é serem como elas são.

Se você viver e deixar viver, vai viver bem melhor.

Marinho Guzman

Não sou um dos que atira a primeira pedra sob pena de ser certamente apedrejado, mas fiquei surpreso com as duas últimas notícias a respeito do Sumo Pontífice, o Papa Francisco.
Simultaneamente, a imprensa veiculou as notícias que ele, aliás, como outros Papas, saiu algumas vezes disfarçado à noite para ajudar a população carente, mais precisamente os sem teto que dormem nas ruas de Roma. Outra, dá conta que ele teria sido segurança de boate na Argentina antes de ser padre.
O que me causa admiração e certa estranheza não é a conhecida humildade do atual Papa, diferentemente de outros que aceitaram as pompas do cargo.
Fico admirado da simplicidade com que ele expõe própria segurança no segundo caso, nesses dias, aliás, nessas noites de violência gratuita e de tantos perigos.
Quanto ao emprego de segurança de boate na juventude, que lhe teria trazido conhecimentos de vários tipos de pessoas e dos sérios problemas que de crença e conduta que assolam a humanidade, a gente pode perceber os estranhos caminhos que os homens tomam antes de atingir a maturidade e no caso dele, a própria Santidade.
No mais, meus respeitos ao Papa, inegavelmente o mais popular e certamente um dos mais preocupado com os rumos da Igreja nos últimos séculos.

Marinho Guzman

Não há bem que sempre dure, mas espero que acabe logo a má fase.

Marinho Guzman

Desequilíbrio.

Há uma sensação inquietante de desequilíbrio de forças pairando no país.
Impotentes, vemos os desmandos dos poderosos e apaniguados do poder publico tripudiar direitos básicos como saúde, educação e segurança, entre outros.
A Justiça que tarda e por isso falha, pune os menos favorecidos que têm pouco ou nenhum acesso aos bons advogados, os que conseguem, mercê de falhas em leis mal feitas, a rapidez das liminares muitas vezes injustas ou imerecidas ou a postergação de direitos líquidos e certos.
Criaram-se em todos os escalões da administração pública, balcões de negócios em vários níveis e ao dar poder a criminosos concursados ou “de confiança”, travestidos de fiscais e autoridades ainda maiores, criam-se dificuldades para vender facilidades.
Os políticos criminosos querem ser tratados como beneficiários de garantias individuais e políticas que não merecem nem nunca tiveram e quem batalha por isso são os seus chefes, os verdadeiros mandantes.

Marinho Guzman

Equilíbrio

Significa estabilidade, igualdade de forças, justa proporção.
O homem costuma romper a estabilidade, quando busca no dinheiro, no poder e no prazer hedonista,os principais objetivos da vida.
Conseguir muito mais do mesmo, pode ser um desestabilizador das forças que fazem a vida ser harmoniosa, muito além de prazerosa, cheia de luxo e com a odiosa condição de superioridade aos semelhantes em razão do poder que o dinheiro busca, consegue e dá.
O equilíbrio é como uma gangorra e faz com que a balança tenha do outro lado uma grande carga de forças opostas,quase sempre negativas, que são responsabilidades demais ou o não cumprimento das responsabilidades vitais, como o respeito próprio e às outras pessoas que convivem conosco.
O dia a dia tem mostrado que os seres humanos desequilibrados são responsáveis pelos grandes dramas e tragédias que assolam a vida moderna.
A busca insana pelo sucesso e pelo poder destroem a vida e a família, e você pode observar isso entre seus amigos, conhecidos e parentes, fazendo bem pouco esforço de memória.
A felicidade está sempre apoiada no equilíbrio e não em ter e poder.
Pense nisso!

Marinho Guzman

Negar, renegar ou esquecer o passado.

Não dá para negar o próprio passado, mas todo mundo tem direito de esquecer e apagar uma imagem que não deixa saudades.
A biografia do indivíduo é publica para fatos notórios, mas as pessoas de bem não costumam alardear os erros dos outros e enaltecer as virtudes pode ser grandiosidade de caráter.
O resto, é maledicência e fofoca e quem de qualquer maneira colabora para esse tipo de atitude merece pouco respeito.

Marinho Guzman

Aposto como você nunca pensou nisso...
Todos procuramos caminhar progredir, subir degraus, ir em frente.
Mas a vida não é feita só de vitórias e sucessos e não raro regredimos e sofremos revezes que nos retardam.
Muitas vezes nos desesperamos com esses retrocessos que podem ser desanimadores.
Mas na vida há que se observar, refletir e aprender lições.
Veja a flecha, que precisa ser tensionada ao máximo para trás e só assim seguir veloz e certeira rumo ao alvo.
Não se preocupe por alguns passos que for obrigado a dar para trás, porque eles podem ser a tensão que você está precisando para ser lançado veloz e muito à frente, e assim atingir certeiro o seu alvo.

Marinho Guzman

E afinal... tudo tem que dar certo.

Otimistas são indivíduos incríveis que transformam qualquer limão azedo em limonada, acreditam piamente que amanhã será melhor do que hoje, ainda que nada façam para melhorar as coisas.
Otimistas no dia do Natal ao ver um monte de bosta à porta acreditam que Papai Noel lhes deixou um lindo corcel branco e ele vai estar comendo grama no quintal de um do vizinhos.
Otimistas são aqueles caras que ao ver a sua cara de derrotado depois de ter sua moto roubada falam candidamente:- O cara vai dar umas voltas e largar a moto por aí... daqui a pouco você vai encontrá-la.
Otimistas sabendo ou não que o seu casamento já estava desgastado há anos e que a sua mulher deixou você porque não aguentava mais a sua chatice, batem no seu ombro e dizem:- Ela vai se arrepender, quebrar a cara com esse cara bonito, rico e famoso, com quem ela está agora e ver que o dinheiro não é tudo e vai voltar para você.
Para os otimistas vai dar tudo certo e quando você morrer vai passar dessa, para uma melhor.
Se você conhece um desses otimistas chatos, não perca as esperanças, ele vai acabar largando do seu pé.
Seja otimista.

Marinho Guzman
  
O ônus, o bônus, o tônus e o ânus.

Diz o meu dicionário, que o ônus é uma obrigação difícil de ser cumprida, pode ser também um imposto ou sobrecarga.
O bônus é uma vantagem extra ou benefício com o qual a gente não conta ou conta em casos esporádicos.
Há quem considere o bônus um premio.
O ânus, é onde eu tenho vontade de mandar algumas pessoas tomarem o que melhor lhes aprouver, quando elas me apresentam o ônus, me negam o bônus e sobrecarregam o tônus do meu ânus, tentando me ferrar.

Marinho Guzman

O pobre que é pobre de espírito pode até ganhar dinheiro, mas vai ser sempre miserável...

Marinho Guzman

Nada como um dia atrás do outro. E que venham mais dias!

Para alguns, as postagens e fotos no Facebook podem ser uma tortura...
É de invejar, a disposição dessa juventude saudável de minissaia e tanquinho, parece que à prova de ressacas, de bafômetros e de grandes decepções amorosas.
Tchim... tchim... bebidas e porres à parte, será mesmo, que as decepções hoje em dia duram menos que um fim de semana?
E será que de tanto a fila andar não vai desandar a cabeça?
Será que não é mais preciso casar pelos benefícios?
Será que ao demorar mais para amadurecer os jovens de hoje viverão mais que os de antigamente?
Quando eu tinha vinte anos era diferente, mas era igual...
Uns centímetros a mais nas saias, umas polegadas a menos nos bíceps, mas a mesma vontade de aproveitar tudo que a vida promete quando a gente é jovem. Promessas nem sempre cumpridas para alguns que ficam pelo caminho por causa de uma dessas peças inimagináveis que o destino prega.
E a dor de corno? Ahhh... a dor de corno! Parece que durava mais... Uma eternidade!
Eu mesmo senti uma delas por décadas, até que finda a obsessiva paixão e observando melhor meu algoz, percebi que fui trocado por luxo, conforto e status, mas que os prazeres que o dinheiro proporcionou se tornaram um vício que fez mais mal do que bem e a levaram, ao que parece, a uma prisão sem grades.
Da juventude à velhice, é sempre um pulo e várias quedas.
Não posso falar das alegrias e das preocupações de quem tem filhos, mas cansei de ouvir de tantos a ventura de tê-los e não deixei de ser parabenizado por alguns, pela opção de não os ter, o que poupa a gente de sofrer muito, ainda pela remota possibilidade de vê-los sofrer ao encarar as dificuldades da vida.
Aqui estamos nós agora na casa dos cinquenta e dos sessenta e tantos anos, a barriga como troféu indesejável e as amigas lutando bravamente contra o efeito da gravidade.
Grave idade! Vai... idade! Vai idoso! E se os peitos e a bunda caem, vai ficar bem pior quando pau velho de guerra e cansado do Viagra, não levantar mais, ou pior, num brado retumbante, der o grito de independência e morte.
A vingança de todos nós é que ninguém vai deixar de passar por tudo isso.
Bem atrás de nós já vêm vindo, quem um dia nos chamou de velhos... nem sempre na melhor das formas.
E insisto, não sei quem inventou essa tal de melhor idade, mas talvez eu preferisse ficar com as grandes dúvidas e as dificuldades de ser jovem e começar tudo de novo.

Só pediria a Deus que eu tivesse sempre, a Amanda Palma!

Marinho Guzman

Medo, covardia e coragem.
Medo é uma sensação que provoca estado de alerta pelo receio de fazer alguma coisa e sofrer uma ameaça ou ataque físico ou psicológico.
Covardia é o resultado das ações tomadas ou não tomadas, em razão do medo de encarar qualquer resultado, independente da avaliação do potencial de ameaças de ataque físico ou psicológico.
Todos temos medo ou podemos sentir medo mas só os fracos deixam de encarar fatos corriqueiros como não dar dinheiro para os vagabundos que fingem tomar conta de caros na rua.
Na próxima vez alegue que não tem trocado e não contribua para que esses vagabundos continuem nas ruas.
Isso depende da atitude corajosa de todos.

Marinho Guzman

37-721 - 740 do total de 1158 pensamentos na coleção de marinho guzman



O fundo que aparece nas fotos às vezes fala mais das pessoas do que a própria foto.
Ninguém duvida de que uma imagem vale por milhares de palavras, e se você observar bem, o que está ao fundo de uma foto pode ser ainda mais revelador sobre a pessoa, do que a própria foto.

Marinho Guzman

    Os cães ladram, os baderneiros uivam, a caravana petista passa e o Brasil afunda!

Marinho Guzman
    
Quem parte ou reparte, e quer sempre ficar com a melhor parte quase sempre acaba só porque quem não é trouxa parte...

Marinho Guzman
   
Raiva.

Raiva é um sentimento de protesto, insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa, que se exterioriza quando o ego se sente ferido ou ameaçado. A intensidade da raiva, ou a sua ausência, difere entre as pessoas.
A raiva também pode ser um sentimento passageiro ou prolongado (rancor) e a expressão da irritabilidade e agressão humana.
Outros nomes como fúria, ira, cólera,ódio, crueldade, etc. aplicam-se à distintas formas ou modulações desse sentimento que enquanto expressão do instinto de agressão é extensível aos demais vertebrados.
A raiva pode ter diversas origens, tais como:
O desejo de vingança: Quando alguém foi de alguma forma insultado, ou prejudicado por outra pessoa, e sente o desejo que ela sinta o mesmo que está sentindo.
A inveja: Uma pessoa pode sentir raiva de outra pelo fato desta ter algo que aquela gostaria para si, no entanto, como não possui recursos próprios para adquirir estes objetos de desejos, e pela sua imaturidade moral, passa a sentir raiva de quem os têm.
O ego: Uma pessoa pode sentir raiva de uma outra pelo fato desta ter afrontado ou ridicularizado o seu ego. A raiva, neste caso, é uma tentativa de proteção ao impor-se uma postura agressiva diante da afronta.
O instinto de superioridade: Uma pessoa que no seu íntimo tem a falsa percepção de superioridade em relação aos demais, quando se vê em uma situação em que não é compreendida ou aceita como gostaria que o fosse, utiliza-se da raiva como mecanismo de evasão dos seus instintos violentos, afligindo a todos que se encontram ao seu lado.
A família: Pode ocorrer quando os pais não dão a devida atenção aos filhos, desinteressando-se pelos problemas que venham a afligir a prole. Inconscientemente o indivíduo começa a ressentir-se, o que ao longo dos anos pode gerar raiva acumulada, o nascimento de um irmão também é a causa, chegando a ser mais um ciúme, tendo também raiva.
A raiva é como uma doença que vai corroendo de dentro para fora, e que causa diversos prejuízos físicos, mentais e espirituais para o próprio enfermo e para as pessoas que a este acompanham.
Como consequências da raiva podemos ter:
A violência verbal.
A violência física.
O Ódio, que consiste numa ênfase de raiva, que geralmente dura mais tempo e acompanha um desejo contínuo de mal a alguém.
O comportamento agressivo, que se dá quando o indivíduo assume uma postura contínua de mau humor e raiva, pode ter sua origem em pequenas frustrações que no decorrer da vida se acumulam, e que não foram superadas através de diálogos compreensivos e do perdão ao próximo e a si mesmo.
O perdão consiste em desistir de qualquer ressentimento quando se é, de alguma forma, prejudicado. Por isso existe quem considera o ato de perdoar como uma possível "cura" para a Raiva.
No corpo humano a raiva gera problemas no sistema nervoso central, disfunção das glândulas de secreção endócrina, distúrbios no aparelho digestivo e desequilíbrio psicológico.

Marinho Guzman
   
Santa ignorância.

Não me fale de preconceito se você é ignorante.

Não me patrulhe se eu acho ridículos os beijos cinematográficos, babados ou tão prolongados que quase entram para a categoria de sexo em público.
E isso se refere tanto nos beijos de homens com mulheres ou de qualquer ser de qualquer sexo.
Não me fale de direitos civis nem de conquista de classes, se você anda vendo isso nas novelas, no BBB ou num desses debochados programas policialescos do tipo cidade Alerta e acha que o Datena tem moral para outra coisa que não embolsar mais de um milhão de reais por mês para expor as misérias humanas de alguns.
Cuide de dar educação para seus filhos porque os desvios de conduta, sexuais ou não, costumam levar grande parte dos desajustados para clínicas de reabilitação, hospitais ou para o cemitério.
Faça um favor para você, deixe um pouco a televisão de lado e leia um bom livro,cuide para que eu filho saiba um pouco do que você não aprendeu.

Marinho Guzman
   
A vida é um aprendizado e o arrependimento que traz o perdão nem sempre conserta a confiança perdida, o que muitas vezes destrói irremediavelmente as relações mais fortes.

Marinho Guzman

A oportunidade de observar algumas mulheres na idade da razão escolhendo um biquíni, é encurtar o caminho para entender de física e de química e ter certeza de que qualquer organização dirigida por algumas delas, vai querer esconder os grandes problemas, realçar umas poucas realizações e mostrar soluções miraculosas tiradas do bolso do colete de algum cirurgião plástico ou economista mágico de plantão.

Marinho Guzman

Ao observar a indecisão de uma mulher na escolha de um simples biquíni, dá a exata dimensão da razão porque ela escolheu mal o homem que a tornou infeliz.

Marinho Guzman

Ele estava errado!

“Pode-se enganar a todos por algum tempo; Pode-se enganar alguns por todo o tempo; Mas não se pode enganar a todos todo o tempo...”
―Abraham Lincoln


Dia após dia a gente lê nos jornais,os poucos que ainda existem e resistem, a denúncia de centenas de maracutaias feitas por políticos dos mais altos escalões da República e milhares prefeitos e vereadores, desses que pululam como vermes na carniça em todos os municípios do Brasil.
Escrachados eles são processados e alguns acreditam que poderiam ser punidos.
Ledo engano, beneficiados pelos seus pares, por leis que têm mais furos que queijo suisso e por juízes igualmente corruptos, eles contrariam o ditado e provam:
No Brasil dá para enganar todos por todo tempo!

Marinho Guzman


Botões.


A vida se tornou um inferno ou um paraíso de acordo com o número de botões que você tem e que precisa a cada momento.
Por exemplo, meu controle remoto do monitor de um dos computadores tem 48 botões.
O teclado de cada computador e laptop mais uns cem cada, a TV só tem cinco botões mas sem o controle remoto tem outros cinquenta e sem ele você não consegue nem mudar de canal.
Até que eu me adapte a um novo telefone celular, ainda que da mesma marca, lá se vão dias e meses... e pode ter certeza de que não sei para que serve e nem uso a maioria dos botões digitais, mas não ouso sair de casa sem ele.
No carro, cada vez que chove preciso ficar procurando a posição certa em que o botão do limpador de para brisas tem que ficar, para que não dispare loucamente, fique lento e intermitente e não limpe nada, ou ligue só o limpador do vidro de trás, deixando o da frente todo embaçado.
Na cozinha sou um Az... Asno, se é que me entendem, porque no máximo faço pipoca de micro-ondas e café expresso na minha genial cafeteira Arno Dolce Gusto, melhor presente que a minha amada Amanda poderia ter me dado. Ela tem só dois botões (a cafeteira, porque a Amanda tem mais rsss...) e o principal eu aprendi, depois de fazer café frio algumas vezes, tem que ser virado para o lado esquerdo.
Também ouso tomar água porque o filtro é de torneira e pegar cerveja sem álcool na geladeira porque não tem que apertar nada, é só puxar a porta e pronto.
Sei que o fogão tem vários botões cada um várias funções, desde aumentar e diminuir o fogo até a acender a chama mas não me arrisco a mexer nessa coisa perigosa.
Bem não vou me estender nas dezenas de outros aparelhos que eu tenho que por sua vez somam milhares de botões.
Ouço muito as pessoas falando que apertaram, vão apertar ou conhecem alguém que já apertou um tal de botão do foda-se.
Vou me informar melhor para ver se não é mais uma fria...

Marinho Guzman
  
O homem se apequena, quando acovardado aceita as ordens e faz alianças com quem se apoderou temporariamente do poder.
Temos visto ladrões e assassinos sendo eleitos por maiorias burras e impondo sua vontade à população do Guarujá.
Na época das eleições, gente boa, gente acovardada e aproveitadores de todas as horas têm juntado forças a qualquer aventureiro ou aventureira que tenha possibilidade de tomar as rédeas frouxas e a chave do cofre da nossa cidade.
Isso aconteceu em várias das últimas eleições para desespero de quem, como eu, imaginava que pessoas de bem jamais se juntam a bandidos e bandidas.
O tempo se encarregou de mostrar a todas as pessoas, que alianças promíscuas redundam traições homéricas.
Muitos como eu temem tomar partido de gente boa, temerosos das alianças que como frutas podres contaminam as boas.
É preciso que os compromissos com os eleitores sejam respeitados e a sua confiança não seja traída com essas alianças indecentes.
Ainda há esperança!

Marinho Guzman


FORMIGA E PUXA-SACO TEM EM TODO LUGAR!

Puxa-saco é o bajulador, adulador, indivíduo de mau caráter que enaltece gregos e troianos, vagabundos de pouca, média ou grande projeção que aceitam esse tipo de admiração sabidamente interesseiro.
O puxa-saco parece um cão sem dono.

Corre atrás de qualquer um que lhe dê a mínima atenção a troco de um voto ou simplesmente para tê-lo por perto para fazer número.

Coisa raríssima é um puxa-saco inteligente e capaz.
Normalmente esse tipo de pessoa se sujeita a essa condição subserviente, porque lhe falta amor próprio, dignidade e capacidade para estar em qualquer posição pelos próprios méritos.
Estou escrevendo e vendo perfilar a cara de bobo e de boba, de cada uma dessas pessoas que nunca foram nada em lugar nenhum e agora porque tiram foto com alguma autoridade ou tem um emprego na prefeitura acham que são o máximo.
Convido você, amigo ou amiga leitora a lembrar ou melhor, não esquecer dessas caras...
Não deixe de fazer um ou uma puxa-saco saber da própria condição de insignificante chamando-o(a) de puxa-saco.
Se não dá para exterminá-los, como se faz com as formigas daninhas, não os perca de vista enquanto eles sobem.
Breve você e eu os veremos caindo, pois nenhum puxa-saco suporta uma auditoria.

Marinho Guzman

Quem tem boca vai à Roma mas quem tem uma bela bunda viaja o mundo inteiro...

Marinho Guzman
   
O pior inimigo é o falso amigo.

Estou absolutamente confiante na acertada opção de ter descartado alguns “amigos” nos últimos anos.
Mais importante do que ter amigos é saber quem são realmente os seus “amigos” e é nessa hora que você consegue entender o sentido da palavra poucos, algum, um e nenhum.
Pense em um amigo. Tente recordar se alguém já te alertou a respeito das verdadeiras intenções dessa amizade.
Se isso aconteceu, reflita a respeito de uma outra frase muito usada para essas situações:- Comigo ele sempre foi leal.
Alguém que tenha traído a amizade de outro certamente trairá a sua.
Por trás de algumas amizades sempre existem interesses dissimulados e o interesse recíproco se parece mais com negócio do que com amizade.
Não é tão difícil você identificar os falsos amigos, difícil é ser suficientemente rápido a ponto de minimizar os efeitos danosos dessa “amizade”.
A falta de rapidez nesse caso pode ser comparada à falta de socorro imediato e pode deixar graves sequelas e até a perda de entes próximos e queridos.
A ausência de saudade do “amigo” é prova cabal de que aquela amizade era desnecessária, supérflua e essa convivência teria sido melhor se chamada de coleguismo.
A palavra inimigo se parece mais com a palavra amigo do que gostaríamos e da qual muitas vezes nos resta o amargo sabor.

Marinho Guzman
  
Erros, acertos, vitórias e fracassos.

Ninguém é totalmente experiente se não coleciona erros e fracassos, dentre seus acertos e vitórias.
Os caminhos mais conhecidos são os mais fáceis, mas são as trilhas perigosamente desconhecidas que conduzem às grandes descobertas.
Dar e ouvir conselhos não é para qualquer um, é preciso ter humildade, maturidade e inteligência para aproveitar o que é bom e descartar as armadilhas.
Não é a quantidade de acertos que determina o resultado, mas o uso que se faz dessa experiência.
A vida é uma experiência única, continue tentando, errando ou acertando, porque é tudo que nos resta, afinal.

Marinho Guzman

Extremamente ruim.

Sinto arrepios quando escuto a palavra extremamente.
Parece que o locutor vai direto ao fim do assunto, sugerindo que nada é mais importante do que ele acaba de dizer.
E assim é se lhe parece, se o cara já disse o mais importante é melhor parar por aí mesmo.
Essa palavra é extremamente chata.

Marinho Guzman

No Facebook é como na rua, bobeou você dá de cara com um desafeto.
Qualquer um pode comentar as postagens e numa dessas o encontro é inevitável.
Tá certo que você não precisa desviar o olhar nem fazer careta, pode até arriscar ler só para ter certeza de que o bobalhão só fala merda. Fala mal e escreve pior e aí fica aquele gostinho de vingança por saber que o prêmio ou o castigo das pessoas é serem como elas são.
O idiota não aprende, ele se aprimora.

Marinho Guzman

Escrever é um vício!

Tive uma recaída e o nome da droga é nova ortografia.
Isso, somado às milhares de merdas escritas por todo tipo de escritores de fundo de quintal e disponíveis na internet, me fazem um blogólatra, um candidato a AVIA (Associação dos Viciados em Internet Anônimos), um potencial frequentador nos computadores daqueles que não têm nada melhor para fazer do que ler merdas, uma vez que não são tão idiotas a ponto de tentar escrever.
Aliás, só tem uma vantagem ler merda na internet. É de graça.
Muito bom para quem como eu não aguenta mais comprar a Veja e pagar caro, ler notícias já vistas no Jornal da Manhã, no Jornal do meio dia, no Jornal da Tarde, no Jornal Nacional etc.etc.etc...
Mas o melhor de ser escritor de blog é que não há compromisso com o editor, com os patrocinadores, com amigo do dono do jornal e com outros vendidos, sejam políticos ou só puxa-saco deles.
Escrever em blog é bom porque os inimigos fingem que não lêem nem dão a mínima importância, os inimigos dos inimigos, fazem a maior festa para você e ficam te incitando, e contando os podres deles, prá quem a mulher deles ta dando e essas coisinhas que dão tanto prazer de ver os inimigos se fodendo.
Escrever num blog também é legal porque você pode ilustrar o que escreve com uma das fotos maravilhosas que você tem, na qual saiu tão bem que quer repartir com amigos e inimigos.

Gosto muito de escrever e meus amigos me ajudam muito quando me animam dizendo que um dia eu aprendo...

Marinho Guzman

   Feche algumas portas. Não por orgulho, mas porque já não levam a lugar nenhum.


Na minha vida procurei escolher bem os caminhos.
É verdade que nossas primeiras escolhas dependeram antes das escolhas feitas pelos nossos pais.
Os primeiros passos, as primeiras escolas e a convivência de tenra idade podem orientar e decidir por você ser uma pessoa de sucesso ou mais um daqueles garotos e garotas que leem mal, escrevem pouco e raciocinam só o suficiente para passar de ano com notas mínimas.
Frequentei ótimas escolas e fui bem orientado até os 14 anos.
Depois disso, família desfeita e eu por mim mesmo,nem sempre fiz escolhas brilhantes.
Ainda assim acho que abri mais portas do que fechei e conheci o lado bom e fácil da vida pelas benesses que meus pais proporcionaram.
É difícil dizer quando foi que cansei de abrir portas e tentar fazer com que elas permanecessem abertas. No máximo, não as fechei ruidosamente nem tentei lacrá-las, mas
não nego que nos últimos anos fechei mais portas do que abri.
Também não tentei manter abertas portas que não mostravam um caminho fácil.
Nem sempre as boas lembranças vem de pessoas que mantive como amigos.
Os defeitos que na juventude pareciam pequenos e suportáveis agora em poucas horas parecem insuportáveis.
A alegria proveniente do álcool antigamente era fundamental, hoje é inconveniente.
Portas que não levam a lugar nenhum são como qualquer coisa que você tem que manter, cuidar, zelar, isso para que não caiam sobre você.

Marinho Guzman

Só sei que nada sou.

Tímida, a humildade tem valores que a soberba jamais alcançará.
Ao observar a vida, a gente percebe que os verdadeiramente grandes aceitam o seu lugar sem a busca desenfreada pelo sucesso que tem por merecimento e esse não será efêmero.
É melhor ser importante para poucos e bons, do que ser um falso ídolo das multidões.
Quem idolatra um grandes idiota, rápida e facilmente conseguirá igualar-se a ele nos seus piores defeitos.
O ostracismo desses ídolos pode ser o verdadeiro sucesso da verdade.

Marinho Guzman



Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI