CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

sábado, 30 de abril de 2016

Reflexões de uma viagem.

Viajar também é meditar.
Nos dias de navegação a gente curte a paisagem, a companhia e absorve do sol mais um pouco de vida.
E lembra que o destino não é imutável, que há os que nasceram pobres e se tornaram ricos, mas que alguns voltaram a ser pobres. Que o homem bom pode se tornar mau, mas pode voltar a ser bom e que pode existir sucesso alcançado de maneira injusta e desonesta, mas haverá no final julgamento justo e imparcial, onde só os bons, justos e honestos terão sucesso.
Quem não sabia descobre que destino não é só é o lugar para onde a gente vai mas, também como a gente vai, que a vida não é um caminho que a gente trilha, é uma estrada que a gente constrói.
Que todas as estradas podem ser estreitas ou largas, curtas ou compridas, seguras ou perigosas e que todos percorremos essas estradas para chegarmos ao destino, e lá, seremos avaliados pela caminhada que fizermos.
Descobriremos finalmente o que há depois dessa vida e saberemos que não podem existir atalhos maliciosos, caronas desmerecidas ou manobras políticas, no caminho que leva a Deus.

Dor de barriga não dá uma vez só, mas memória fraca parece se doença de pessoas mal-agradecidas.

terça-feira, 26 de abril de 2016

Cara feia pra mim é fome.

Faz tempo não escuto o ditado, muito popular no tempo do meu avô. O Pacheco.
Portuguesão, ele tinha um rol imenso e não se rogava, declamava mas fazia cara feia para qualquer coisa.
Já nem tão feias, aliás algumas bem bonitinhas de cara, a gente convive com algumas pessoas que desconhecem os bons modos, nada sabem de respeito e civilidade e passam por você todos os dias como se nunca o tivesse visto.
Não sou dos que ficam puxando conversa, mas nunca neguei uma boa tarde com um leve sorriso, uma boa noite amigável ou um bom trabalho para quem está por trás de um balcão atendendo há horas, e ainda tem uma jornada até chegar em casa.
Pior do que os vizinhos que não cumprimentam são algumas figuras com quem a gente tem que conviver todos os dias como por exemplo o instrutor da academia que passa por você olhando por cima, desvia se você vem na mesma direção, faz que não escuta quando você chama e pensa que ser instrutor de academia quer dizer que ele é melhor do que você, ou talvez um Deus grego. Ostenta um bíceps grande, mas algumas garotas cochicham ele tem é um pau muiiiitoooo pequeno.
Não faço cara feia nem finjo que não vejo, mas destilo minhas pequenas maldades para algumas pessoas como faço agora com o tal instrutor da academia.
Sei que eu não tenho nada a ver com o tamanho do instrumento dele, mas se as garotas cochicham,deve ser piquiniiiiiinhooo mesmo e não vai ter exercício que resolva.
Rsssss....

sábado, 23 de abril de 2016

Obra prima, legado e o que será que vai ter para o almoço.

Qual é a sua obra mais importante? Não tem? Não lembra? Será que para você tudo foi, é e será tudo muito igual? 
O que será que cada um de nós vai deixar para a posteridade?
Provavelmente nada.
Bem, o termo é amplo, o tempo parece pouco e a maioria de nós, diferentemente de Michelangelo, Pablo Picasso, Thomas Edison, Ayrton Senna e outros, vamos passar pela vida sem deixar grandes legados, sejam eles inventivos, artísticos, literários ou de conquistas desportivas.
Aliás, acho que não vamos deixar porra nenhuma, a não ser grandes problemas para as próximas gerações.
Tudo bem que eu lembre desses e de outros gênios mas se você perguntar para a minha sobrinha e mais dez adolescentes, eles podem no máximo acertar o Senna.
Não sei quantas vezes Santos Dumont foi daqui para a Europa, sei que ele foi várias, até morou uns tempos lá, e quando queria mostrar alguma invenção ao mundo ia para Paris, desde sempre a cidade mais “tudo de bom” e cheia de obras primas e legados de todos os tempos.
Fico imaginando as peripécias do “chapeludo” para pegar um navio, passar quase um mês a bordo sem cartão de crédito, desembarcar num lugar tão distante, ter tempo para construir um balão ou criar uma coisa mais pesada que o ar e…. Voar….
Tempos bem diferentes e sem internet.
Pois é, da minha parte, espero deixar para as gerações do futuro uns textos profundos como esse que uns loucos conseguiram ler até aqui.
Tenho que ir.
Minha sobrinha adolescente acabou de me mandar um Whatsapp perguntando o que vai ter para o almoço.

Fui!

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Tanto faz, de tanto que a gente já fez.

Antigamente eu andava com papel e caneta e corria escrever possíveis ideias boas.
Hoje acho que na hora de escrever, se a ideia era boa, estará mais na ponta dos dedos que no papelucho quase sempre perdido.
Parece que eu já vi tanto e já fiz tanto que será difícil vivenciar novidades, melhor mesmo é trazer da memória, do passado, umas ideias e adaptá-las ao presente, que daqui a pouco já será futuro.
Estava pensando na situação em que está Dilma Roussef, em quem foi Eike Batista e o que o destino reservou para Schumacher, sete vezes campeão mundial de Fórmula um, ele único, de uma lista que tem menos de cem pessoas vivas e nem o dobro disso em todos os tempos.
Graça e desgraça andam juntas e o sobe e desce faz parte da vida de todo mundo, com umas quedas vertiginosas e sem volta para muitos.
Ter feito muito só é vantagem para quem fez e não adianta exibir as próprias conquistas porque, para quem fez pouco ou nada, tanto faz.

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Democracia.

A Democracia é uma forma de governo onde poucos escolhidos pela maioria ignara administram, a maioria deles rouba todo mundo, e a chefe da quadrilha se arvora no direito de considerar golpe, a legítima tentativa de uma minoria consciente em fazer valer a lei.

sábado, 9 de abril de 2016

Tenha cuidado ao tratar os diferentes como se fossem iguais.

É um erro comum a gente tratar todo mundo como se fossem iguais.
Vida corrida, muita coisa por fazer, cada um de nós, da sua maneira, corre atrás do “pão de cada dia”, todo mundo com pouco tempo para avaliar cada situação independente.
Passamos a dizer bom dia, boa tarde, até logo e outras expressões mecanicamente, sem realmente levar em conta quem merece uma atenção maior, para quem a gente quer um bom dia e quem não está nem aí para o que a gente quer, desejando mais é que a gente “se exploda”.
E é da falta de atenção para com quem merece e até precisa de uma palavra verdadeira vinda de nós, o que resulta sermos tratados como mais um, qualquer um, um a mais e até um demais.
Cultivar as boas relações é ocupar um espaço que custa pouco e pode valer muito, já afastar-se de algumas pessoas pode ser a melhor coisa a fazer.
Goste mais de quem vale a pena e não esqueça jamais de avaliar quem gosta mesmo de você.
Palavras doces muitas vezes trazem amarguras e palavras duras podem significar amor.

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI