CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

domingo, 27 de dezembro de 2015

Conselhos.

Não peça e não aceite opinião ou conselhos de quem entende menos que você.
A melhor maneira de errar feio é pedir ou aceitar conselhos de quem entende menos do que você do assunto.
Pedir o conselho é ruim e aceitar é pior.
Se você tem dúvidas imagine quem não entende, ou entende menos do assunto.
Mas não duvide, sempre tem alguém querendo opinar.
Cuidado não existe conselho bom, vindo de gente ruim.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Ano novo vida nova?

Humm... isso cheira a promessa que não vai ser cumprida, outro regime, deixar de fumar, esquecer paixão antiga e outras coisinhas que incomodam sempre e muito.
Dificilmente dá certo desse jeito.
Essa conversa de “querer é poder” tá mais para livro de auto ajuda do que para realidade dos fatos...
Caia numa real. 
Não haverá vida nova só porque vai mudar o ano.
Se você não se esforçar muito, todos os dias, vai terminar 2015 exatamente como começou.
Em contra-partida...faça um exame de consciência. 
Se você merece, certamente a vida vai lhe dar o que você precisa. 
Ou não...

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Não sei onde isso vai parar.

Aqui na cidade, no Brasil e no mundo, as coisas estão na ótica dos racionais, de pernas para o ar, um caos.
Gostaria de frisar “racionais” e retiro da categoria os otimistas, quaisquer políticos, todos os milionários, uns ricos e a maioria dos acomodados.
Ligue a televisão e verá os telejornais mostrando a retrospectiva dos crimes mais escabrosos e ao vivo os de agora mesmo.
Mude de canal! Apresentadores cheio de carisma e um sorriso na boca cheia de botox, mostram todos os dentes branquíssimos e claramente falsos e vendem de tudo. 
Mude de canal! Charlatões cheios de falsa indignação exibem de helicóptero a perseguição de assaltantes, o caos do trânsito, as inundações por falta de limpeza e de obras e o sofrimento nas intermináveis fila da falta de saúde.
A recente invasão da Europa por hordas imigrantes famintos mostra que os ricos não souberam mandar um pouco a quem nada tinha, do muito que lhes sobrava, e agora são assaltados na sua própria casa, com violentos atentados e grande risco de perderem a própria vida.

Não há mais tempo para escrever, nem para pensar, agora é agir e rezar.

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Gostar

Gostar do que todo mundo gosta é cômodo, confortável.

Não há discórdia, não se discutem os erros e os acertos são igualmente festejados.
Difícil é gostar do que poucos gostam e mais ainda, não gostar do que muitos gostam.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Vaca que vai para o brejo não dá leite e perde a cria!

Viver bem tem muito a ver com observar as pessoas que nos cercam.

E esse contato pode ser tão abrangente quanto as atividades diárias que fazemos.
Quem estuda, trabalha, frequenta um clube, uma academia e até mesmo uma balada, tem mais chance de conhecer pessoas e observar como elas agem.
Nessa tônica, eu diria que observar as pessoas no Facebook pode ser tão ou mais abrangente do que o contato pessoal por gente como eu, que já estudou na escola o que tinha que ser estudado, trabalha nesse mercadão que é a internet e com uma horinha de academia todos os dias às sete da manhã, não dá para dizer que faz as sociais. No máximo meia hora de esteira e outra meia hora de alongamento.
No Facebook a gente aprende vendo como algumas  pessoas fazem, não fazendo como elas e lê, nos muitos depoimentos, que estão colhendo o que plantaram.

Ainda dá tempo de colher bons frutos, então, comece a plantar.

segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

A falta de opção política é a morte anunciada do Guarujá


Vivemos momentos de agonia na pura acepção da palavra.
Moribunda, a cidade é velada por uma multidão de cerca de 200 mil eleitores que veem na corja política dominante a falta de opção pela cidadania, pelo crescimento ordenado e pela educação, algumas das opções para as gerações futuras, entre outras necessidades de uma cidade que como se vê, está na mídia como opção para o crime organizado.
O que incomoda e preocupa não é o grito dos inocentes, morrendo a bala nas favelas, é o silêncio dos bons, nas suas belas casas e apartamentos, na posição de observadores passivos, mal parodiando Martin Luther King.
Buscar culpados para a situação em que se encontra o Guarujá é a mesma coisa que olhar para as nossas praias nos domingo de sol. Muitos…. E todos culpados. Uns mais, outros menos.
Certamente, quem tem um pouco mais de esclarecimento e educação pode e deve ter também, um pouco mais de culpa e muito mais vergonha.
Nossa cidade chegou à mídia nacional e internacional pelos poucos crimes de alguns e os muitos crimes de cada um dos que se calaram e que permitem, que sejamos conduzidos politicamente por bandidos e incompetentes.
Só os cegos, os irresponsáveis, insensíveis e os da mesma laia, não percebem que devem se aglutinar a um ou alguns dos cidadãos bons dessa cidade.
É preciso que os bons comecem a se juntar, ainda que isso
me pareça impossível por aqui.


Não podemos nos contentar com menos. Os indivíduos precisam ter no mínimo caráter, educação, experiência e ter vontade de fazer com que o Guarujá tenha o seu verdadeiro lugar na mídia.
Guarujá é uma das melhores cidades balneárias do Brasil, tem beleza natural incomparável, praias oceânicas de água limpa e areias brancas, a melhor estrada e outros acessos e inigualável complexo imobiliário.

Guarujá merece ter, pelo menos, a chance de ter uma vez uma administração profissional que possa tirar seu nome das páginas policiais e devolvê-la para as páginas mais nobres da mídia.

Botões.

A vida se tornou um inferno e um paraíso por causa dos controles remotos e dos botões que você tem e que precisa usar a todo momento.
Por exemplo, meu controle remoto do monitor tem 48 botões.
O teclado de cada computador mais o do laptop, uns cem, alguns com mais de uma função, a TV, só tem cinco botões, mas sem o controle remoto, que tem mais de vinte,e uma centena de funções, você não consegue assistir nem mudar de canal.
Cada vez que eu troco de celular , ainda que da mesma marca, lá se vão muitos e muitos dias de sofrimento com os botões e suas funções, e pode ter certeza de que eu não sei para que servem, nem uso a maioria, mas não ouso sair de casa sem ele porque afinal, ele recebe e passa e-mails, tira fotografias, controla a conta do banco, envia whatsapps, consulta o Facebook etc. e tal.
No carro, cada vez que chove preciso ficar procurando a posição certa para o botão do limpador de para brisas, para que não dispare loucamente ou fique lento e intermitente e não limpe nada. Se passar um ponto, ele liga só o limpador do vidro de trás, deixando o da frente todo embaçado e não há quem consiga desligar o desgraçado.
O rádio do carro é um supercomputador, mais que isso até, conjugado com o GPS, com o wifi e com o bluetooth ele faz milhares de coisas, pelo menos é o que me falaram pois eu nem olho para ele….
Na cozinha sou um Az…. Asno, se é que me entendem, o máximo que faço pipoca de micro-ondas e café expresso na minha genial cafeteira Arno Dolce Gusto, melhor presente que a minha amada Amanda Palma poderia ter me dado. 
Ela tem só dois botões (a cafeteira, porque a Amanda tem mais rss….) e o principal eu aprendi, depois de fazer café frio algumas vezes, tem que ser virado para o lado esquerdo, ou seria para o direito?
Também ouso tomar água porque o filtro é na torneira, posso pegar cerveja sem álcool na geladeira porque não tem botão nem tem que apertar nada, é só puxar a porta e pronto.
Sei que o fogão tem vários botões e cada um deles várias funções, desde aumentar e diminuir o fogo até a acender a chama, mas nunca me arrisquei a mexer com coisas perigosas.
Bem não vou me estender às dezenas de outros aparelhos que eu tenho, que por sua vez somam milhares de botões, mas ouço muito as pessoas falando, que por causa dessas coisas modernosas, vão apertar ou conhecem alguém que já apertou um tal de botão do foda-se.

Vou me informar melhor antes de tentar, para ver se não é mais uma fria….

O sol nasceu para todos...uns na praia, outros na roça...

domingo, 13 de dezembro de 2015

Vivemos todos sob o mesmo céu. Uns no paraíso, outros no inferno.

Tem gente que olha para o Papai Noel no shopping e se identifica muito com ele. Velho e de saco cheio.



Deixe o saco cheio para o Papai Noel.

sábado, 12 de dezembro de 2015

Ora pílulas...

Não me apego demais ao que vivi, apesar de ter grandes e boas recordações.
Não vislumbro grandes conquistas por fazer, nem me vanglorio dos meus feitos, aliás alguns bem malfeitos.
Também não penso no futuro, que parece um tanto incerto, e não é preciso ser muito inteligente para perceber.
Quando relembro minha vida, e as pessoas que com quem convivi, percebo que tive muitas dúvidas, que poderiam ter virado certezas, se eu tivesse pensado mais com o cérebro e menos com o coração.
Se você acha que essas palavras são amargas, pode ter alguma razão, tomo diariamente várias pílulas, de muitas cores e não há como dourá-las, a não ser engoli-las.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Qual a coisa mais importante da vida? O que realmente importa na vida?


É bem provável que a maioria das pessoas não tenha se perguntado o que é mais importante na própria vida.
Eu já me perguntei, mas nunca parei tempo suficiente para ter resposta. Parece uma questão difícil, complicada, mutável no tempo e no espaço, sempre incompleta quando se fala “no mais importante”.
Afinal, são tantas coisas importantes.
Essa também não é uma pergunta que os jovens devem fazer a si próprios. Na juventude e até na meia idade, confunde-se importância com prioridade e certamente é preciso fazer primeiro o essencial, pouco importando o que seja mais importante.
Se você está bem, se as coisas correm nos conformes, é bem provável que a resposta seja diferente de outra, num dia em que elas não estejam tão bem.
Todo mundo sabe que importante na vida é amar, ser amado, ter saúde, família e amigos que completem a nossa vida, dando alegria e multiplicidade de vozes a um suposto diálogo.
Não é provável que quem viva só, recluso, companheiro de si mesmo, pense da mesma maneira que quem socializa.
Mas também não acredito nas milhares de opiniões que dão a amizade como a coisa mais importante na vida.
Vivo bem com as lembranças das boas amizades, mesmo sem conviver ou ter muitas notícias desses amigos e confesso, não consegui fazer nos últimos vinte anos novas e sólidas amizades, nem sinto falta disso.
Acredito que a maioria das pessoas como eu vai deixando passar, vai pegando leve com as próprias dúvidas, no máximo comparando a própria vida com a dos outros.
É vendo como a dos outros parecem complicadas, cheias de problemas, que a gente pode, se quiser, mensurar o próprio grau de felicidade.
E agora depois de ter lido e relido esse texto, na esperança de encontrar pistas do que seja o mais importante na vida sinto-me meio decepcionado. 
Será que não há algo que se possa dizer que é o que mais importa? Ou que seria a coisa mais importante da vida? Algo por que se viva e se morra, se necessário?
Os grandes sonhos já se realizaram ou se transformaram em grandes decepções e seria cômico, se não fosse trágico, mas a coisa mais importante da vida deve ser, na hora certa, encontrar uma doce morte.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

É da natureza humana tentar, vencer, fraquejar, e em alguns casos, desistir.

Não somos super-heróis nem sobre-humanos, somos mortais buscando sobreviver nesse mundo que evoluiu e nos permitiu multiplicar várias vezes a expectativa de vida.
Em contrapartida, os desígnios da humanidade estão cada vez mais nas mãos das maiorias, que nem sempre foram as que fizeram do mundo essa coisa melhor.
Governos totalitaristas impõe regras pela força e povos incultos elegem vigaristas, para em nome da democracia, roubar o que há de melhor nos dias de hoje.
Os bem-intencionados e os bons tentam, fraquejam e desistem.
É da natureza humana fraquejar e desistir.

E esse é meu medo!

sábado, 5 de dezembro de 2015

Sem vontade de ser óbvio e repetitivo.


Para escrever a gente tem antes que pensar em algum assunto, saber o que está acontecendo, ter uma posição a respeito dele e das opiniões que pululam por aí e principalmente, ter algo a dizer sobre esse assunto, algo que acrescente alguma coisa.
Sabem o que eu acho da atual situação econômica e política do Brasil? Da nossa cidade?
Acho que está tudo uma grande merda, uma merda só, e como é o que a maioria já constatou, disse e escreveu, nada a acrescentar.

A falta de esperança por um futuro melhor me faz pensar que os otimistas de plantão esperam que mesmo com o circo pegando fogo renasceremos como a Fênix das cinzas.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Do bom e do melhor, tem gosto para tudo.

Salvo raras exceções de gente que fez voto de pobreza e dignamente ofereceu a vida para servir ao próximo, todo mundo gosta do bom e do melhor.
Tá certo que o que é bom para alguns é péssimo para gente normal, vide uns ritmos e músicas que mais parecem acompanhamento nos altares de sacrifícios de povos bárbaros.
Melhorando o velho ditado, “tem mal gosto para tudo”.

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI