CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Prá frente Brasil!


O Brasil é maior do que seus políticos corruptos, seu povo inculto e as manifestações extemporâneas que não levam a nada.

Meu pai já dizia que antes da hora é hora, na hora ainda é hora e depois da hora não é mais hora.
Passou da hora de tentar empanar o brilho da festa. É hora de união para tentar salvar o que resta de dignidade e captar o que for possível para engrandecer a Pátria.
Esses poucos elementos tresloucados me fazem pensar numa parcela de descontentes com uma viagem de navio que tentariam afundá-lo para demonstrar que não estão gostando, ainda que afundassem com o barco.
Nem adianta dizer que a festa de abertura foi ruim, que o juiz errou ou que a Presidenta ficou escondida para não ser vaiada.
Para a história ficará a vitória por três a um,esse um um gol contra do Marcelo e um país que tem tudo para continuar sendo o melhor lugar do mundo, ainda que ruim, para mais de duzentos milhões de brasileiros.
As maiores potências do mundo tiveram grandes desastres e personalidades nefastas nas suas histórias, mas estão aí como exemplos de democracia, como maiores economias do mundo e como os melhores lugares  para se viajar, conhecer ou morar.
Criticar é bem mais fácil do que realizar. O que fizeram os que estão criticando? Nada! Provavelmente não fariam nem isso, nem melhor.
Bola pra frente!
Brasil!

domingo, 8 de junho de 2014

Quem tem mais erra mais?


Não dá para acertar todas, o importante é não errar todas.

E nesse vai e vem de erros e acertos a vida segue o rumo que damos, mercê do livre arbítrio.
Quando jovens erramos mais,até porque é na tentativa e erro que se aprende a andar. Há que se colocar um pé na frente do outro, um passo de cada vez.
Não saberia dizer se os jovens erram mais porque não ouvem a experiência dos mais velhos ou se seguir conselhos e exemplos é uma questão de inteligência e não de idade.
Tenho amigos velhos que continuam errando e jovens que aprendem rapidamente, sem ter que passar pela experiência às vezes dolorosa, dos erros que poderiam ser evitados.
Diz um velho ditado que quem não arrisca não petisca e com essa ideia , milhares de pessoas começam, todos os dias um novo negócio, seja de prestação de serviços ou de venda de algum produto.
O resultado é desastroso para a maioria. Dados oficiais dão conta que mais de noventa por centos dos novos empreendimentos, feitos por gente que não conhece bem as regras do mercado naufragam em menos de dois anos e há ainda os que apesar de ter gente experiente à testa, naufragam por variáveis incontroláveis.
E ninguém sabe definitivamente tudo. Experientes e bem-sucedidos,
nós às vezes abrimos a guarda e fazemos investimentos arriscados, confiantes nos resultados outrora conseguidos. 
Abrir a guarda é sempre perigoso e eu diria que nesses casos, quem pode mais, arrisca mais.
Depois de uma certa idade o melhor é observar mais e arriscar menos e a melhor política para não errar, nesse caso é manter o foco na ideia de que depois de certa idade não se pode arriscar mais porque temos menos tempo.

Será que um dia a gente aprende?

Todo mundo quer ir para o céu mas ninguém quer morrer.



O assunto morte ou fim da vida é tabu para muita gente e para falar a verdade, não é mesmo dos mais interessantes mas acho que vale a abordagem, porque a morte é uma das poucas, se não a única experiência que todos vamos ter.
Se não é fácil saber quando será o momento final para cada um , ainda que sejamos acometidos de grave doença, o que dizer então, da morte abrupta ou da expectativa quando ela se avizinha.
Não há quem possa entender, como um ícone como Michel Schumacher, possa estar em coma profundo depois de uma vida gloriosa, onde esteve próximo de acidentes muito mais graves do que uma queda de sky a menos de cem quilômetros por hora, numa montanha coberta de neve.
Como serão os anos que nos restam? O que nos aguarda até a hora final? Todos sabemos o que tivemos até agora, todos superamos os problemas, seja de que natureza tiverem sido, com ou sem grandes sequelas.
Acho que nunca terei com as pessoas próximas essas conversas e cada um vai encarar o assunto no seu próprio íntimo, ou nem pensará nisso.
Mas a dúvida é grande. Serão trinta anos? Vinte? Dez ou cinco? Como serão esses últimos anos?
A certeza do fim pode boa e ser motivo para que a gente viva bem aproveitando o máximo.
Pretendo fazer como se a minha vida fosse um doce dos mais gostosos e que pelo pouco que resta eu venha a saborear o máximo.

Tim!Tim! Saúde! Um brinde à vida ainda que o assunto seja a morte.


domingo, 1 de junho de 2014

Para morrer basta estar vivo...



Morreu Maurício Torres pessoa pública, homem de bem, pai de família. Quarenta e três anos. Jovem!
E morrem, todos os dias ilustres desconhecidos ainda mais jovens do que o Maurício, como uma loteria às avessas, onde alguém é sorteado para o azar dos amigos e familiares.
Para quem morre o sofrimento terreno acaba e ninguém voltou aqui para fazer um depoimento de como são as coisas depois.
Quem já viveu bastante sabe que o céu e o inferno são aqui na Terra, para quem ganha ou perde um ente querido.
Renove, cada dia, o amor por quem você preza porque só há uma chance de demonstrá-lo para quem parte e é enquanto ele está vivo.
Seja rápido. Para morrer basta estar vivo.

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI