CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Eu não sou macaco não.



Tem gente que não consegue parar de aparecer e tem mais gente ainda que não consegue aparecer e pega carona até em bonde errado.
O gesto espontâneo do Daniel Alves foi realmente marcante, queira ele dizer o que disse, ou o que cada um de milhares de pessoas sugeriram, inclusive eu.
Depois disso foi um tal de misturar alhos com bugalhos, gente assumindo a sua porção animal com ou sem consciência da consciência negra, que deu para perceber que preconceito e ignorância não escolhem a cor da pele e muita morena que já foi loira aproveitou a oportunidade para usar a banana, antes símbolo fálico como símbolo da luta contra a segregação racial.

Dou por encerrada a minha participação e vou dar uma banana para o assunto.
Chega! Fui!

Quem ama o preto, o branco e o mameluco, bonito me parece.


A caça às bruxas e aos preconceitos está beirando as raias da loucura.
No afã de acabar com odiosos sentimentos que por milhares de anos estigmatizaram seres humanos, tentando transformá-los em categorias inferiores, alguns setores da sociedade correm o risco de uma nova Inquisição.
Vejo na TV, portanto uma notícia sem a profundidade desejável, que um dirigente esportivo dos Estados Unidos foi banido do esporte, teve a sua vida pessoal e financeira arruinada com punições homéricas e certamente nunca mais vai poder sair na rua, porque sempre vai ter alguém disposto a dar-lhe um soco na cara ou até mesmo uns tiros. Execraram-no!
Me parece castigo demais para um cochicho ao pé do ouvido da namorada, se bem que é um grande passo na conscientização da falta de educação que virou crime. Ninguém falou na invasão da privacidade do cara que tem uns oitenta anos, todos eles vividos num país altamente preconceituoso desde a sua criação.
Mas deixando o azarado dirigente do lado, parabenizando esse novo e civilizado sentimento ao aceitar as diferenças dos seres humanos e saber que cada um pode a preferência sexual que quiser, seja de que raça for, o intuito é mostrar que o castigo tem que ser proporcional ao crime e com tanto menor assassinando negros e brancos, seria bom de vez em quando puni-los com um pouco mais do que parca instrução, pouca saúde, nenhum emprego e cadeia de vez em quando, essa com bolsa cadeia e visitas íntimas que costumam gerar crianças.
O medo da caça às bruxas chegou aqui em casa. Evita-se até discutir o assunto e quando troquei de carro e a minha querida Amanda me perguntou:- Quando chega a nossa pretinha? Eu imediatamente retruquei... por favor,vamos mudar o apelido da Santa Fé. Que tal La Negra? Soa muito mais imponente e ninguém vai pensar em racismo...
Pano rápido!

sábado, 26 de abril de 2014

Ou está no rolo ou está na merda.


Ninguém é mais convincente que o estelionatário.
Para ele, é uma questão de sobrevivência passar ares de credibilidade, de honestidade e de segurança.
Quanto mais sóbria for a sua aparência, quanto melhor ele se vestir, quanto melhor ele estiver seguro nas suas exposições, mais perto estarão os incautos de levar um golpe, seja ele muito conhecido como o cheque sem fundos ou adulterado ou inusitados como o da troca de carro.
O estelionatário aceita seu carro como parte de pagamento de um bem mais caro, devolve algum dinheiro em espécie, deixa você levar o carro na hora e promete tratar do financiamento.
Ops...como é mesmo?
Aceita seu carro, devolve dinheiro, financia a diferença e você leva o carro na hora?
Isso mesmo.
Você deixa seu carro velho, assina o recibo de venda, recebe uns 10% em dinheiro, leva um carro bem mais caro na hora e … Bem, o financiamento não vai sair, o carro que você levou é de outra pessoa que deixou em consignação e a essa hora o seu já virou dinheiro vivo na mão do estelionatário.
Sempre há a possibilidade de você denunciar o cara na delegacia mais próxima e a primeira informação de que você vai ter é de que não é o primeiro, que já existem uns vinte boletins de ocorrência e o pior, você não será o último porque o cara vai continuar a aplicar golpes e dificilmente vai ser preso, quanto mais condenado e cumprir pena.
Para quem pensou que o título faz alusão ao estelionatário está enganado.

Nesse caso quem está no rolo ou na merda é você.

Répteis, anfíbios e batráquios.

Não há muito a fazer nas longas madrugadas, a não ser dar vasão às reflexões lúbricas e filosóficas e eu não poderia perder a oportunidade de discorrer sobre cobras, sapos, pererecas, anfíbios e batráquios se lembrasse claramente a classificação das espécies.
Minha amiga Gisèle Marrese escreveu com propriedade que para escapar dos falsos príncipes o negócio é não beijar os sapos.
Pela colocação rápida e precisa, logo me veio à mente mulheres que beijam sapos e homens que veneram pererecas e as amigas venenosas que andam por aí roubando príncipes consortes, caçadores de viúvas e mocinhas ricas inocentes, essas uma espécie em extinção.
E como uma coisa leva à outra, mergulhei na ideia, de que alguém como eu, que já  comeu  quase tudo na vida, inclusive rã, deveria dedicar algum tempo ao assunto.
Isso posto, bocejei, olhei para o relógio e resolvi deixar o assunto para outro dia porque daqui a pouco preciso começar mais uma jornada de trabalho e cobra que não anda não engole sapo.
Boa noite ou bom dia, porque vocês meus amigos, lendo tanta bobagem merecem toda a minha consideração.

Rsss...


Neide Ribeiro capa da revista Fiesta foto de Marinho Guzman.

Neide Ribeiro by Marinho Guzman









sexta-feira, 25 de abril de 2014

Arrependimento eficaz



Errar é humano, persistir no erro é burrice e o arrependimento eficaz deve ser sempre considerado como algo que evitou maior dano, prejuízo e a punição deve ser proporcionalmente reduzida.

Mas tem gente que parece que não aprende. 

Dia desses contei aqui a história de uma funcionária que furtou o telefone celular de uma cliente que havia esquecido no provador da loja.
A funcionária achou o aparelho e sua obrigação seria entregar à gerente que tentaria identificar a cliente. No caso, poucos minutos depois de esquecer o telefone a cliente voltou à loja e demonstrou seu desagrado com a notícia de que o aparelho não havia sido encontrado.
Bem, a funcionária depois de algum tempo e possivelmente aconselhada pelo namorado me procurou e chorando contou o ocorrido e entregou o aparelho. Disse-me que eu poderia mandá-la embora, que ela faria um pedido de demissão e que eu por favor não levasse o caso adiante, que ela não gostaria de encarar as demais funcionárias por vergonha.
Fui informado que a cliente havia deixado o nome e telefone para o caso de o telefone ser encontrado, ligamos e o devolvemos.
Chamei a funcionária e disse que a sua atitude tinha sido correta, que um jovem está sujeito a cometer erros e que a punição não deveria manchar a sua vida. Expliquei que o arrependimento havia surtido efeito e que eu já já havia pedido às demais funcionárias que não tocassem, por piedade no assunto para não constrange-la ainda mais.
O episódio foi minimizado e parecia ter sido esquecido até que o contrato de noventa dias da funcionária terminou, assim como a temporada, que havia sido o motivo para sua contratação e ela foi dispensada.
Recebi a citação para a reclamação trabalhista da tal funcionária, recheada
de acusações e mentiras o que demonstra que ela não aprendeu a lição, que o aparente arrependimento deveu-se ao alerta do namorado de que o telefone tinha GPS, que na loja existem câmeras de segurança e que portanto o furto seria descoberto com as todas as consequências legais.
Eu não me arrependo de ter dado a chance à jovem, mas ela vai ter a oportunidade de arrepender-se de não ter aprendido a lição.

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Tem muita gente procurando alma gêmea e só encontra alma penada.

Minha querida Amanda Palma daria uma excelente escritora.
Aliás, Amanda Palma é excelente em tudo que pensa, imagina e faz.
Um dos seus grandes méritos foi encontrar um cara maravilhoso e humilde como eu para dividir os prazeres da vida, emoldurado pela minha beleza interior, exterior na Europa, de Mercedes, de avião ou de navio.
Então... (como dizem os de parco vocabulário), o título do texto foi fornecido por Amanda Palma sugerindo que eu escrevesse alguma coisa a respeito,uma vez que ela tem uma penca de amigas  encalhadas.
É verdade, várias amigas da Amanda Palma não encontraram a alma gêmea e vivem se lamuriando de tempos em tempos por trocar a pseudo cara metade por ainda menos do que metade.
É... tem mulher que tem dedo podre para homem.
Pensam que encontraram o príncipe encantado e acabam acordando com o ronco dos sapos.


Amanda é maravilhosa mas acho que essa ela não vai perdoar e eu vou ter que dormir na sala...

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Cuidar da vida alheia.

Já não fosse suficientemente feio se meter na vida alheia, determinadas pessoas se arvoram em saber o que é melhor para elas.
Sem conhecer (porque ninguém verdadeiramente conhece) o íntimo dos outros, algumas pessoas fazem sugestões, declaram limitações, recomendam ações e muitas vezes querem até dizer como e porque alguém tem que gastar seu próprio dinheiro.
Não tenho nenhum conselho a dar às pessoas que agem dessa maneira, nem como fugir delas.
Limito-me a exercitar a difícil tarefa de não me meter na vida dos outros, fugir de quem age dessa maneira e mostrar aos meus queridos mais próximos como é bom cuidar da própria vida e deixar que cada um cuide da sua.
Tem um velho ditado que diz que se cada um cuidar das próprias trepadas, o desempenho será certamente melhor.

Só vendo!


terça-feira, 22 de abril de 2014

Arrepender-se do passado é negar a própria existência.

A experiência não é o que nos acontece mas o que a gente faz com o que acontece.
O conhecimento não é o que você aprende mas como você aplica esse conhecimento na  vida.
As frases acima não são minhas ou eu me apropriei das mesmas palavras que qualquer pessoa poderia usar para para descrever as próprias experiências.
E o que é o saber e a experiência senão vivermos nós mesmos o que os outros já sentiram e já viveram?
O saber não está na originalidade mas na aplicação do conhecimento disponível, para que nós vivamos a nossa própria vida com a originalidade dos nossos sentimentos.


Por aqui quase nada se cria, quase tudo se copia...

A visão distorcida da realidade coloca no prepotente arrogância, onde deveria existir a humildade de ser ignorante e mal educado.

domingo, 20 de abril de 2014

As lembranças são como as mulheres, a gente não as escolhe, elas é que escolhem a gente...

Por um instante volto cinquenta anos em alguns segundos e me vejo sentado numa carteira de uma sala de aulas no colégio interno de Campinas, em costumeiro castigo pelo mau comportamento.

Esse castigo, que nem lembro, talvez tenha sido por uma briga no páteo ou alguma malcriação ao padre catequista, responsável pelo cumprimento das tarefas que todo carma tem que cumprir.

Era nessa sala que aos domingos enquanto os demais assistiam a um filme bem antigo, no cinema, que comportava mais de mil alunos, nós, “no castigo” fazíamos alguma tarefa como decorar poemas ou copiar livros inteiros, o que demandava várias canetas esferográficas e muitos cadernos brochura.

Foi por causa do mau comportamento que eu fui interno, foi por causa dos castigos que eu li e copiei vários livros, por causa do padre catequista que eu expiei muitos dos meus pecados.

E hoje, depois de mais de cinquenta anos me veio essa lembrança nítida de que os caminhos estavam escritos, que o castigo merecido e bem aplicado teve resultados positivos e que são as mulheres escolhem a gente, mas somos nós que escolhemos os caminhos ...

Rsss...


As lembranças são como as mulheres, a gente não as escolhe, elas é que escolhem a gente...

sábado, 19 de abril de 2014

Quem nasceu chinelo só anda de salto alto quando acha o sapato no lixo...

Há muitas maneiras de escrever.

Mas não é possível escrever antes de ter lido muito a respeito do assunto.Às vezes seus dedos parecem não conseguir acompanhar o pensamento e o texto sai rápido, claro, explícito.
Outras vezes você tem aquilo que parece e pode ser uma boa ideia mas as palavras demoram a surgir e é preciso refletir a cada toque.
Todo texto tem que ser lido várias vezes para ser o que você realmente quer dizer.
Ao escrever você fala com você mesmo e quando resolve publicar fala para uma uma plateia que concorde ou não com as suas ideias pode gostar da forma como ela foi colocada.

Escrever é um dos raros prazeres que não custa nada mas depende muito do investimento que você fez anteriormente.

sábado, 12 de abril de 2014

Não seja chato.

Acho ótimo que qualquer pessoa possa expor aqui as suas ideias.
Tribuna livre,na internet lê quem quer, participa quem tem vontade, ignora quem está com o saco cheio, principalmente de ver gente polêmica querendo mostrar erudição e conhecimento de todo e qualquer assunto. Especialmente política.
Concorde ou não, evito criar polêmica porque em poucas palavras às vezes a gente não consegue se expressar ou ser entendido e a coisa degringola para discussões ininteligíveis.
Pior são os eternos contestadores que pegam palavras e frases como se fossem conceitos e discordam de umas coisas, muitas coisas ou todas as coisas.
Quase sempre há uma segunda ou terceira opinião para qualquer assunto e querer que a própria prevaleça encerra para mim a possibilidade de vir a concordar com o chato.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Avizinham-se as eleições para Deputado Estadual e Deputado Federal.



À beira do caos,Guarujá está como nau sem rumo nas mãos de administradores corruptos, com aliados fortes que lhes encobrem as atividades criminosas. Pelo número de eleitores a cidade pode eleger seus próprios deputados mas tem brindado os candidatos de regiões distantes que aparecem nessas oportunidades para levar os votos que os elegem e jamais atender a qualquer reivindicação dos nossos cidadãos.
Nas próximas eleições também ficarão delineadas as forças que se enfrentarão para eleger o próximo prefeito.
É hora de observar melhor e repudiar veementemente candidatos de fora bem como olhar com descrédito para gente da cidade que está apoiando esses candidatos com a finalidade exclusiva de granjear simpatia, cargos e por que não dizer, vantagem pecuniária com esses apoios.
O Dr. Válter Suman e o comerciante Heitor Henrique Gonzalez Takuma estão realizando reuniões com os cidadãos que não aguentam mais a situação de que fala meu texto abaixo. Não estou aqui para pedir votos para os dois, mas para que as pessoas busquem candidatos da cidade para a importante representação que é Deputado Estadual e Deputado Federal e participem das reuniões dos locais que não tenham passado político sujo, pessoas cheias de processos e alianças espúrias.
Não tenho procuração dos dois mas a reunião em que estive presente foi muito proveitosa e deve se repetir.
Por favor releia o texto abaixo e tome como seu o desabafo dos que buscam um Guarujá melhor.
Guarujá.
O sonho se tornou pesadelo, os porcos engoliram as pérolas e os bandidos executaram os mocinhos.
Somos uma cidade feia, de gente pobre, inculta e doente.
Todos os políticos que administraram a cidade enriqueceram , se prostituíram, foram presos ou ainda poderão ser.
A maioria tem seu patrimônio espúrio bloqueado pela justiça e administram o butim como fizeram os gângsteres, à bala.
As praias continuam lindas, mas aos poucos alguns quiosques as transformam em favelas sem esgoto e em abrigos da ilegalidade.
Breve precisaremos medidas como Unidades de Polícia Pacificadora tais quais às dos morros do Rio de Janeiro.
A classe média se esconde, no que restou de dignidade.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Modismo...


Acostumar-se com o sofrível parece a única opção para quem não pode ou não sabe fazer coisas bem-feitas.
Escrevo a propósito das fotos feitas com os celulares e modificadas pelo instagram e outros aplicativos, que transformam os defeitos da imagem nas fotos que a garotada posta mostrando a língua, o dedo do meio e a pouca educação que insistem em mostrar.
Assim como o povo foi acostumado pela mídia a comer mal no Mc Donalds, os jovens estão se acostumando a cultuar fotos sem foco, sem iluminação e com pouca ou nenhuma criatividade.
Se você colocar cem fotos dessas uma ao lado da outra, vai ter grande dificuldade em saber quantas pessoas diferentes estão retratadas.
Não por acaso muitas dessas pessoas escrevem mal, não sabem a tabuada nem vão ler esse texto porque exige algum esforço de entendimento.
Estar na moda dessa maneira vai criar uma legião de incompetentes uniformes e modernos.

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Eu fui, eu sou, eu serei.

De vez em quando tenho a impressão de que o passado foi e o futuro poderá ser melhor que o presente.
Talvez seja porque nos lembremos só das coisas boas do passado e imaginemos um futuro feliz, sem magoa, sem os corriqueiros problemas do dia a dia.
Mas o presente é o que temos agora, deixemos o passado com as boas lembranças e vamos viver bem o presente como preparação para um excelente futuro.

A hora é agora!Bom dia!

De vez em quando tenho a impressão de que o passado foi e o futuro poderá ser melhor que o presente.
Talvez seja porque nos lembremos só das coisas boas do passado e imaginemos um futuro feliz, sem magoa, sem os corriqueiros problemas do dia a dia.
Mas o presente é o que temos agora, deixemos o passado com as boas lembranças e vamos viver bem o presente como preparação para um excelente futuro.


A hora é agora! Bom dia!

domingo, 6 de abril de 2014

Indignar-se com a situação de insegurança que vivemos não é mais suficiente.

Todos os dias eu leio pelo menos meia dúzia de textos, quando leio pouco, indignados com a insegurança que vivemos, mercê da falta de dinheiro para aparelhar o Estado com escolas, creches, hospitais, um sistema Judiciário eficiente e presídios para manter definitivamente os criminosos de todos os gêneros que estão transformando o sonho dos brasileiros em pesadelo.
Esse dinheiro existe e está sendo roubado descaradamente pelos nossos governantes de todos os poderes e escalões.
Minha preocupação é com os muitos exemplos de violência em países de todos os continentes onde a indignação se transformou em ódio, o ódio em vingança cega e desenfreada, a execução da justiça pelas próprias mãos e a tomada pelo poder pelo grupo que tiver mais força no desgraçado momento.
É preciso trocar a indignação pela ação eficiente antes que já não seja mais possível raciocinar corretamente.
Essa ação deve começar agora mesmo com a certeza de que você que está lendo tem que fazer alguma coisa, qualquer coisa possível e isso significa juntar-se aos bons, ou pelo menos, àqueles que comungam do seu pensamento.
Literalmente, saia da zona de conforto e tire a sua bunda da cadeira.

sábado, 5 de abril de 2014

Segurando seu marido pelo estômago...?!?...


Confesso que antigamente eu ouvia mais essa colocação. 
Deve valer ainda, pelo tamanho da barriga de grande parte dos homens casados.
Sugiro que as esposas modernas desconsiderem essa frase e partam para ações mais interessantes pois não se ouve dizer que amantes sejam boas cozinheiras.

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Espelho...espelho meu...

Todo mundo se olha no espelho, até eu.
Não há como sair de casa sem escovar os dentes, pentear os cabelos, fazer a barba e outras atividades para as quais a gente precisa do espelho para não fazer burrada, cortar um pedaço do nariz ou sair como certas mulheres, parecendo verdadeiros palhaços.
Imagine uma mulher fazendo a maquiagem nos olhos sem a ajuda de um espelho ?!?...
Mas todo espelho deveria ter um “espelhômetro” ou algo que medisse automáticamente quanto tempo as pessoas passam observando a própria imagem e isso pudesse ser acessado por qualquer um pela internet, para ser fácil e moderno.
Eu iria fazer uma visitinha nas marcações de algumas pessoas, para ver quanto tempo gastam cuidando da imagem física e deixando de lado os plurais, as concordâncias verbais, a correta construção das frases ou planejando como vão usar bem o tempo que terão de vida olhando menos para si e para dentro e mais para fora e para longe.
Como na própria estória da Branca de Neve, de onde tirei o título, chegará o dia em que será inevitável uma resposta desfavorável à pergunta...


Espelho...espelho meu. Há no mundo alguém mais bela do que eu?

A vida é uma viagem.


Dificilmente a maioria dos jovens pensa na vida como um todo. 
No máximo, o conceito de morte começa a fazer parte da nossa vida com a perda de um parente mais próximo, muitas vezes, nossos avós.
Aí a morte se torna motivo de dor e ainda assim, demora muito para que a gente comece a pensar na razão da vida, na nossa passagem por ela e no inevitável fim de todos nós.
O tempo da constatação e essas reflexões são diferentes para cada indivíduo. Muitos ainda não atingiram essa hora e não tenho notícias de que pessoas normais não se conformem com isso e ainda assim, cada um é dono das suas ações para viver como desejar.
A exata compreensão do tempo pode ser uma maneira de vivermos melhor. Tomo como exemplo uma viagem de lazer, onde você sabe o dia que vai, os dias que vai ter para conhecer e aproveitar esse ou esses lugares e sabe, que há dia e hora certos para você voltar. Ciente desse tempo, cada um escolhe o que vai fazer, porque sabe que não dá para fazer tudo.
A vida é assim. Sabemos que ela começou, temos consciência de do estagio em que ela está para nós pela idade que temos e a consciência do tempo pode ser um marco definitivo para que a gente escolha como vai viver.
Algumas pessoas apesar da consciência dessa finitude, levam a vida como se a viagem nunca fosse terminar e não raro, no final, ficam com uma sensação de que faltou alguma coisa quando não dá mais tempo para ir a lugar nenhum, abraçar alguém ou terminar alguma tarefa.
Ninguém precisa pensar na morte para viver tão intensamente como deseja, mas é preciso programar bem a viagem para depois dela ainda ter tempo de saborear a sua lembrança.
Alguns dizem que a melhor parte de uma viagem é a sua programação e eu digo que você sempre pode fazer uma bela viagem, mas a vida é uma daquelas que você precisa programar bem para viver melhor, porque essa é a única viagem que você sabe com certeza de que não vai poder voltar para fazer qualquer coisa que tiver deixado passar.

quinta-feira, 3 de abril de 2014

O tempo é o senhor da razão.


O tempo esclarece dúvidas, o tempo prova e comprova, o tempo mostra alternativas.
O tempo responde definitivamente algumas perguntas, acaba com dúvidas atrozes, traz luz a questões sombrias e situações tenebrosas.
O tempo muda as prioridades, aumenta a experiência com a idade, acaba com quase todas as vaidades.
Quando a gente pensa que tem todo o tempo, o tempo prega grandes peças, tirando a gente dos outros e os outros da gente.
A ansiedade e as expectativas são inimigas do tempo. Uma tenta ignorá-lo e a outra mostra a realidade nua e crua. 

Não tome posições radicais e definitivas, porque o tempo se encarrega de mostrar que ninguém está absolutamente certo nem totalmente errado.

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI