CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Feliz Ano Novo!

Nos últimos dias de 2.011, escrevi um texto quase amargo de desabafo, pelo pior ano que me lembro em toda a minha vida (http://www.marinhoguzman.com/2011/12/tudo-pronto-tudo-velho-para-o-ano-novo.html)

Parece que funcionou. Minhas pragas pegaram todas. Vejo meus desafetos continuarem iguais ou piores do que sempre foram. Uns merdas!
Em compensação, fui recompensado com muito mais do que mereci, e a repetição, como um mantra, de que Deus não demora, ele tem seu tempo e quando o tempo chega ele capricha, aliada às minhas costumeiras boas ações no dia a dia, fizeram com que 2.012 e 2.013 fiquem marcados como os melhores anos da minha vida.
A melhor  notícia foi a cura total da minha querida Amanda Palma do problema que colocou à prova a sua fibra.
Ela tem todos os predicados e precisou deles e de uma dose extra de fé em Deus para aos trinta anos enfrentar com coragem o que derruba muitos, quase todos.
Depois, desde que me mudei para o Guarujá há mais de vinte anos, lutei muito e ferozmente, para que a cidade mudasse para melhor.
A insistência em não reconhecer a minha falha estava, sem que eu percebesse, minando minhas forças, abalando minhas crenças e me deixando fragilizado perante uma corja de bandidos travestidos de políticos que ano a ano transformaram a cidade no que ela é definida por um querido amigo. “A melhor cidade ruim que se tem para viver.”
No exato momento em que reconheci ter perdido a batalha e desisti de gastar energia boa com gente ruim, as coisas começaram a mudar e posso dizer que depois de entregar às pessoas ruins o que elas queriam tirar de mim, livrei-me  desse peso. 
Acabaram-se os problemas e Deus agiu porque chegou a hora, me dando muito mais do que eu esperava e o tanto que ele achou que eu merecia.
O próximo ano promete ser ainda melhor do que esse que finda.
Com tudo que preciso e a querida Amanda Palma ao meu lado, os que me conhecem bem sabem do que eu estou falando e espero que os que não conhecem tão bem acreditem.
Vale a pena agradecer a Deus todos os dias. Um desses dias ele também vai achar que chegou a sua hora e você vai ver do que eu estou falando.
Feliz Ano Novo para todos! Graças a Deus!

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Só sei que nada sou.

Tímida, a humildade tem valores que a soberba jamais alcançará.
Ao observar a vida, a gente percebe que os verdadeiramente grandes aceitam o seu lugar sem a busca desenfreada pelo sucesso que tem por merecimento e esse não será efêmero.
É melhor ser importante para poucos e bons, do que ser um falso ídolo das multidões.
Quem idolatra um grandes idiota, rápida e facilmente conseguirá igualar-se a ele nos seus piores defeitos.

O ostracismo desses ídolos pode ser o verdadeiro sucesso da verdade.

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Bom dia! Inevitáveis os pensamentos reflexivos nessa época de festas e fim de ano.



Deve ser a análise involuntária do ocorrido no ano, nos últimos anos, em todos os nossos anos, levando de quebra as nossas relações com os outros indivíduos.
Aparentemente existem pessoas mais ou menos alegres, mais ou menos preocupadas e mais ou menos felizes.
Eu digo aparentemente, porque o homem apesar de dar sinais dos seus sentimentos, às vezes é uma caixinha de surpresas, como esses caras que entram atirando em escolas, que pulam do alto dos prédios, ou caras comuns, que são capazes de atos magnânimos para salvar a vida de alguém em perigo num incêndio, numa enchente ou outras situações inesperadas.
Você, eu e a maioria das pessoas que nós conhecemos, certamente não chega nem chegará a extremos. Vivemos uma vida rotineira, onde não há muito lugar para a morte prematura ou inesperada, nem para pensamentos recorrentes do inexorável fim.
Mas, a partir de certo dia e em alguns dias, especialmente, todos nós começamos a pensar, mais ou menos, na nossa vida e no final dos nossos dias.
As empresas, depois de certo período fazem um balanço das suas operações apurando o lucro ou o prejuízo. Nós fazemos o mesmo, em algumas datas. A gente lembra das coisas boas que aconteceram, dos percalços a que todos estamos sujeitos e de um ou outro fato que aparentemente poderia ter sido evitado, minorado ou de preferência não ter existido.
Isso não é possível.
Deixo aqui algumas linhas que pretendem explicar muita coisa:
As quatro Leis da Espiritualidade ensinadas na Índia:

- A primeira lei diz: “A pessoa que vem é a pessoa certa“. Ninguém entra em nossas vidas por acaso. Todas as pessoas ao nosso redor, interagindo com a gente, têm algo para nos fazer aprender e avançar em cada situação.

- A segunda lei diz: “Aconteceu a única coisa que poderia ter acontecido“. Nada, absolutamente nada do que acontece em nossas vidas poderia ter sido de outra forma. Mesmo o menor detalhe. Não há nenhum “se eu tivesse feito tal coisa” ou “aconteceu que um outro”. Não. O que aconteceu foi tudo o que poderia ter acontecido, e foi para aprendermos a lição e seguirmos em frente. Todas e cada uma das situações que acontecem em nossas vidas são perfeitas.

- A terceira diz: “Toda vez que você iniciar é o momento certo“. Tudo começa na hora certa, nem antes nem depois. Quando estamos prontos para iniciar algo novo em nossas vidas, é que as coisas acontecem.

- E a quarta e última afirma: “Quando algo termina, ele termina“. Simplesmente assim. Se algo acabou em nossas vidas é para a nossa evolução. Por isso, é melhor sair, ir em frente e se enriquecer com a experiência.
Não é por acaso que estamos lendo este texto agora. Se ele vem à nossa vida hoje, é porque estamos preparados para entender que nenhum floco de neve cai no lugar errado.

Bom dia!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Aproveite o bom de cada um.



Achar defeitos nas pessoas é fácil, eu diria que não achar é quase impossível.
A convivência costuma mostrar as nossas diferenças, que em muitos casos são pequenos ou grandes defeitos.
Mas a recíproca é verdadeira e não somos perfeitos.
Aceitar as pessoas como elas são pode ser bem difícil, mas você não precisa “casar” com elas e em nome da harmonia, é bom deixar passar as escorregadelas dos amigos.
E isso quer dizer, que quem fica falando mal dos amigos é um grande mau caráter.
Se você dá tanta importância aos defeitos dessas pessoas, não deveria conviver com elas.
Aproveite o bom de cada um porque se você estiver procurando alguém sem nenhum defeito não vai conseguir nem viver com você mesmo.


domingo, 15 de dezembro de 2013

Alugo apartamento Praia de Pitangueiras Guarujá na avenida da praia para 8 a 10 pessoas três dormitórios duas garagens fins de semana e carnaval. Diária 750,00 Dez dias no Carnaval só R$ 4.000,00.

Diária fora dos dias de Ano Novo e Carnaval R$500,00 mínimo 8 diárias...ligue (13)99713-2020  Mário




SEXTA-FEIRA, 9 DE DEZEMBRO DE 2011


Veja as fotos e se tiver dúvidas ligue (13) 99713-2020 ou (13)3355-8282. com Mário.




Localizado na Praia de Pitangueiras no Guarujá, com vista para o mar, na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca o Edifício Orla Park tem o melhor custo benefício da região.
O edifício tem a maior área de lazer, toda arborizada com plantas exóticas e flores multi-coloridas, piscina semi olímpica, sauna, área com deck, guarda-sóis e cadeiras;
local especialmente projetado e independente para a churrasqueira, com acomodações para mais de cem pessoas.
Três amplos salões de recepção e grande salão de festas;
Garagem coberta para dois automóveis por apartamento;

Serviço de praia;manobristas e 18 funcionários sempre dispostos a servir e ajudar;

O apartamento situado no oitavo andar tem 110 metros quadrados de área útil com duas suítes e um dormitório,  acomoda facilmente oito pessoas adultas em camas.
Grande área de serviço com banheiro para empregados e saída de serviço independente;
Ampla sala de visitas com sofás para 8 pessoas e sacada com mesa e cadeiras; sala de jantar com mesa de granito e cadeiras;
Ar condicionado na suíte máster e ventiladores na sala e demais quartos;
Tem televisão com os canais abertos, cozinha guarnecida com todos os apetrechos para no mínimo oito pessoas adultas;

Períodos mínimos:
 1.Ano novo: do dia 26 de dezembro, quinta-feira a 5 de janeiro, domingo;
2. Fim de semana de sexta-feira a domingo ou segunda-feira a combinar;
3.Carnaval: período mínimo de seis dias;

sábado, 14 de dezembro de 2013

Todo dia tudo parece tão igual.



O sol nasce, o transporte coletivo gira nervoso, as pessoas vão, cada uma para o seu trabalho, as aulas começam, o comércio abre, os restaurantes e botecos preparam o almoço, o corre-corre nervoso dos transeuntes parece ser o ideal do povo, todo mundo andando de um lado para outro,como se cada um tivesse um rumo diferente mas que no fim é igual, isso porque os afazeres diários têm sido a razão principal de viver.
Para alguns depois do trabalho ainda há a escola e chegar em casa para o descanso parece cada vez mais distante, ideal quase inatingível que culmina com um travesseiro, que cada vez menos cumpre a  tarefa de descansar cabeças.
As outrora oito horas de trabalho e oito de sono se apertam diante das obrigações que cada vez mais se alargam, açambarcando as outras oito horas no transporte torturante, no trânsito cruel, na violência urbana que consome o tempo, a paciência, e a verdadeira razão da vida, que é o prazer de viver.
Quando a gente pensa que há dois dias inteiros para o lazer, o sábado e o domingo, o cansaço toma para si algumas horas, o trabalho de casa outras tantas e quem pensa em dar uma saída para encontrar os amigos ou ir ao cinema pode estar assinando a própria sentença de morte, ao arriscar-se com a violência nos bares e discotecas ou ser roubado num arrastão nos restaurantes, sem falar que pode ser parado numa blitz e flagrado no bafômetro.
O domingo que sempre foi dedicado ao Senhor hoje é dia de praia, cinema, shopping e qualquer outra coisa, menos de agradecimento, compartilhamento e oração.
Ah... quando eu falei que domingo é sinônimo de praia estou falando isso para quem mora na praia, porque se você mora em qualquer cidade a cem quilômetros dela, que sejam, pode esquecer, porque chegar a pisar na areia e a molhar a bunda pode significar horas e horas de congestionamento nas estradas sob sol escaldante e chumbo quente, uma vez que os congestionamentos estão para os ladrões tal quais as outrora estradas de terra esburacadas estavam para as diligencias do velho oeste, onde os bandidos mascarados depenavam os viajantes.

Se você concorda comigo, é hora de mudar e se não concorda é porque não sabe quanto é bom para quem já mudou...

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Quando a raiva não passa, ela passa para você.


Remoer, moer de novo, triturá-la em pedacinhos é certeza de contaminar tudo ou boa parte do seu tempo, da sua vida.
A raiva não resolve problemas, não revida a ofensa, não traz de volta o que se perdeu.
A raiva não revida, não vinga e não dá nenhum alivio, pelo contrário, vive ao seu lado, na sua cabeça como um pesadelo que não termina nunca.
A raiva que a gente não esquece, tortura todos os dias, é um problema que não acaba, uma dor que não passa.
É muito difícil esquecer a raiva, mas o remédio é caseiro. Quando ela vier mais uma vez de mansinho lembre-se de que o premio ou o castigo das pessoas é serem como elas são.

O tempo é o remédio contra a raiva, tome-o a seu favor.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Tudo sempre tão igual...Feliz Natal.Próspero Ano novo.




Nove entre dez blogs são pouco atualizados.
Aliás,a maioria já nasce morto.  
O pessoal começa a escrever e repara que não há muito o que comentar, nada de muito novo,ninguém interessado na conversa da gente. Fora que escrever não é fácil.
Há os chatos como eu que sem nada para fazer insistem e teclar...teclar...teclar... ainda bem que esse meu teclar exclui definitivamente outra pessoa. 
Nunca entrei numa sala de bate papo, meu MSN está desativado e minhas conversas aqui no Face são telegráficas e quase exclusivamente para responder a alguém, alguma coisa.Pouca coisa!
Pesquisei os últimos dezembros no meu blog e constatei o esperado. Ano após ano a conversa é sempre igual...
Não dou nem recebo presente. Odeio festa surpresa.
Prá mim o Natal começa às 11:59 e termina á meia noite. O Ano novo dura um pouco mais porque sou obrigado a ver e ouvir os fogos. Fogos que aliás dão mais raiva do que prazer. Os últimos ladrões que governaram o Guarujá fizeram do foguetório um traque. A grana fica nos seus bolsos e nós como trouxas esperando para ver dez minutos de falta de espetáculo decepcionante.
Não acredito em Papai Noel.Só pularia sete ondas se alguém viesse atrás com um revólver ou espingarda e acho que todo mundo de branco é falta de imaginação coletiva inspirada na moda que liquida qualquer estoque de roupas brancas encalhadas.
Tem quem tenha fetiche por calcinha. Preta, vermelha lilás etc. calcinha branca acho que só serve para noiva.
Se você conseguiu ler essa merda até aqui merece Feliz Natal e próspero Ano Novo.
Tenho certeza de que tudo vai continuar exatamente igual.

sábado, 7 de dezembro de 2013

A vida, o tempo e o que virá depois.


Não se mede a vida pelos anos, mas pelas coisas que fizemos nesse tempo.
O tempo não é nada sem que haja algo relevante que o preencha.
E se da vida nada se leva, é bom ter muitas coisas para deixar mesmo sem nos despedir.

Mas, se pudermos deixar alguma coisa para quem a gente ama, que sejam os bons exemplos e as boas lembranças, pois o que todos precisam saber de verdade, é aprender a viver bem, que só a felicidade vale a pena, e isso virá depois.

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

O premio ou castigo das pessoas é serem como elas são.

Não é a internet, nem o Facebook que tornam homens e mulheres mais bonitos, inteligentes ou interessantes.
Independente da idade, todos “aparecemos” mais ou menos para a sociedade e criamos admiradores ou repulsa, de acordo com a educação que temos ou a falta dela.
Ninguém é obrigado a ter ou aceitar amigos, ninguém é obrigado a ler bobagens ou ver fotos “sem noção”, todo mundo pode até sair ganhando quando compara coisas bonitas e inteligentes com umas idiotices que andam por aí.
Não é permitido criticar nem dar opinião na vida alheia, se isso não for solicitado. Quem vive se incomodando com a vida dos outros é porque não tem muito que fazer com a própria e se algumas pessoas desabafam, expõem os seus problemas, talvez estejam buscando ajuda e não querendo se fazer de vítimas da sociedade. Se você quiser e puder ajude, caso contrário, não atrapalhe.
Minha máxima, é que o premio ou castigo das pessoas é serem como elas são.

Se você viver e deixar viver, vai viver bem melhor.

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Desequilíbrio.


Há uma sensação inquietante de desequilíbrio de forças pairando no país.
Impotentes, vemos os desmandos dos poderosos e apaniguados do poder publico tripudiar direitos básicos como saúde, educação e segurança, entre outros.
A Justiça que tarda e por isso falha, pune os menos favorecidos que têm pouco ou nenhum acesso aos bons advogados, os que conseguem, mercê de falhas em leis mal feitas, a rapidez das liminares muitas vezes injustas ou imerecidas ou a postergação de direitos líquidos e certos.
Criaram-se em todos os escalões da administração pública, balcões de negócios em vários níveis e ao dar poder a criminosos concursados ou “de confiança”, travestidos de fiscais e autoridades ainda maiores, criam-se dificuldades para vender facilidades.

Os políticos criminosos querem ser tratados como beneficiários de garantias individuais e políticas que não merecem nem nunca tiveram e quem batalha por isso são os seus chefes, os verdadeiros mandantes.

Equilíbrio


Significa estabilidade, igualdade de forças, justa proporção.
O homem costuma romper a estabilidade, quando busca no dinheiro, no poder e no prazer hedonista,os principais objetivos da vida.
Conseguir muito mais do mesmo, pode ser um desestabilizador das forças que fazem a vida ser harmoniosa, muito além de prazerosa, cheia de luxo e com a odiosa condição de superioridade aos semelhantes em razão do poder que o dinheiro busca, consegue e dá.
O equilíbrio é como uma gangorra e faz com que a balança tenha do outro lado uma grande carga de forças opostas,quase sempre negativas, que são responsabilidades demais ou o não cumprimento das responsabilidades vitais, como o respeito próprio e às outras pessoas que convivem conosco.
O dia a dia tem  mostrado que os seres humanos desequilibrados são responsáveis pelos grandes dramas e tragédias que assolam a vida moderna.
A busca insana pelo sucesso e pelo poder destroem a vida e a família, e você   pode observar isso entre seus amigos, conhecidos e parentes, fazendo bem pouco esforço de memória.
A felicidade está sempre apoiada no equilíbrio e não em  ter e poder.

Pense nisso!

terça-feira, 19 de novembro de 2013

A funcionária Débora do Departamento de risco do PAGSEGURO que é da UOL parece dona do grupo...maltratou o cliente e desligou o telefone na minha cara!!!

Há no departamento de àrea de risco do PagSeguro da UOL uma funcionária de nome Débora que me ligou e me ameaçou. Diz ela que vai cancelar as operações que eu fiz com o PAGSEGURO!!!Ao solicitar seu sobrenome se negou a dizer, disse que não havia um número de protocolo para fornecer, Foi mal educada e desligou o telefone na minha cara.Será que meus amigos de verdade do Facebook podem, por favor compartilhar essa minha reclamação? Eu me senti completamente impotente diante de uma pessoa que deveria estar na empresa para informar, esclarecer e resolver o problema. Mais uma vez peço que compartilhem para que essa tirania de uma funcionária comprometa toda uma organização como a UOL. Eu não sou bandido nem fraudador!!! Fui humilhado pela Débora do departamento da Área de Risco da UOL. Compartilhe por favor.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Negar, renegar ou esquecer o passado.


Não dá para negar o próprio passado, mas todo mundo tem direito de esquecer e apagar uma imagem que não deixa saudades.
A biografia do indivíduo é publica para fatos notórios, mas as pessoas de bem não costumam alardear os erros dos outros e enaltecer as virtudes pode ser grandiosidade de caráter.

O resto, é maledicência e fofoca e quem de qualquer maneira colabora para esse tipo de atitude merece pouco respeito.

domingo, 10 de novembro de 2013

Aposto como você nunca pensou nisso...

Todos procuramos caminhar progredir, subir degraus, ir em frente.
Mas a vida não é feita só de vitórias e sucessos e não raro regredimos e sofremos revezes que nos retardam.
Muitas vezes nos desesperamos com esses retrocessos que podem ser desanimadores.
Mas  na vida há que se observar, refletir e aprender lições.
Veja a flecha, que precisa ser tensionada ao máximo para trás e só assim seguir veloz e certeira rumo ao alvo.
Não se preocupe por alguns passos que for obrigado a dar para trás, porque eles podem ser a tensão que você está precisando para ser lançado veloz e muito à frente, e assim atingir certeiro o seu alvo.

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Pudor





Pudor é uma reação emocional pela qual uma pessoa tende a proteger a sua intimidade e a sentir vergonha do que possa invadi-la ou comprometê-la.
Sinônimo de recato, pudicícia, o constrangimento e o mal estar que essa vergonha suscita está intimamente ligado ao padrão cultural em que tal reação se cristaliza.
Dessa maneira, o pudor é subjetivo e sua evidencia pode ser avaliada pelo meio onde o indivíduo vive, pelas suas atitudes sociais no relacionamento com as pessoas e pelas atitudes e riscos que corre ao se expor ou não.
É possível dizer que os indivíduos tenham diversidade de pudor de acordo com a criação e de acordo com o lugar e situação em que se encontram.
O traje usado nas regiões mais quentes costuma ser mais exíguo, tendendo a expor mais o corpo e diminuir o pudor das pessoas pela exposição.
Tenho notado nas fotos publicadas na internet, especialmente no Facebook onde transito mais, que as roupas usadas pela maioria das garotas nas baladas é bem mais curta e decotada do que as que elas usam no dia a dia para trabalhar ou mesmo para ir ás compras.
Seria possível distinguir o pudor pela exposição do corpo em lugares diversos como a praia ou a igreja? Acredito que sim. O uso de cada tipo de roupa está intimamente ligado ao local onde ela é usada e é difícil falar em falta de pudor pelo uso de biquínis e sungas nas praias.
E o que dizer quando as fotos tiradas nas praias e nas baladas ou mesmo em trabalhos que exigem o uso de tais roupas, são utilizadas por terceiros de maneira imprópria, que delas se apropriam, postando textos pejorativos, mentirosos e constrangedores?
Uma coisa deve ser dita. O crime está no uso indevido das imagens e não pode ser imputado a quem produziu e as utilizou legitimamente no tempo e no espaço. 
Isso quer dizer, que as imagens publicadas e veiculadas na internet por meio de autorização ou contrato ficam de domínio público para visualização nos veículos que foram publicadas, não sendo exigível do contratante que retire das peças publicitárias originais, nem que seja responsabilizado pelo uso indevido ou criminoso por terceiros ainda que findo o prazo do contrato.
E mais, o pudor ainda que subjetivo, deve ser analisado sempre à luz do comportamento das pessoas, sendo difícil creditar pudor a quem não tem ou não teve pudor. 
O falso pudor é simulação e a simulação não é contemplada no rol dos direitos.


















































































































Alugo apartamento Praia de Pitangueiras Guarujá na avenida da praia para 8 pessoas três dormitórios duas garagens fins de semana,ano novo e carnaval. Dez diárias R$7.500,00



SEXTA-FEIRA, 9 DE DEZEMBRO DE 2011

Veja as fotos e se tiver dúvidas ligue (13) 99713-2020 ou (13)7807-6981 Nextel ID- 24*52727



Localizado na Praia de Pitangueiras no Guarujá, com vista para o mar, na Avenida Marechal Deodoro da Fonseca o Edifício Orla Park tem o melhor custo benefício da região.
O edifício tem a maior área de lazer, toda arborizada com plantas exóticas e flores multi-coloridas, piscina semi olímpica, sauna, área com deck, guarda-sóis e cadeiras;
local especialmente projetado e independente para a churrasqueira, com acomodações para mais de cem pessoas.
Três amplos salões de recepção e grande salão de festas;
Garagem coberta para dois automóveis por apartamento;

Serviço de praia;manobristas e 18 funcionários sempre dispostos a servir e ajudar;

O apartamento situado no oitavo andar tem 110 metros quadrados de área útil com duas suítes e um dormitório,  acomoda facilmente oito pessoas adultas em camas.
Grande área de serviço com banheiro para empregados e saída de serviço independente;
Ampla sala de visitas com sofás para 8 pessoas e sacada com mesa e cadeiras; sala de jantar com mesa de granito e cadeiras;
Ar condicionado na suíte máster e ventiladores na sala e demais quartos;
Tem televisão com os canais abertos, cozinha guarnecida com todos os apetrechos para no mínimo oito pessoas adultas;

Períodos mínimos:
 1.Ano novo: do dia 26 de dezembro, quinta-feira a 5 de janeiro, domingo;
2. Fim de semana de sexta-feira a domingo ou segunda-feira a combinar;
3.Carnaval: período mínimo de seis dias;

domingo, 3 de novembro de 2013

Pessimistas.


Para o pessimista tudo que vai mal  ainda pode piorar.
O pessimista parece que está sempre triste. Cara fechada,  cabeça meio baixa, ele parece eu está sempre amuado e resmungando.
Quase nada tira dele um sorriso, a não ser a confirmação de uma catástrofe, quando ele diz – Eu sabia...Tinha que acontecer...
Pessimista não sonha, tem pesadelo e os maus pensamentos ocupam de tal maneira todos os seus momentos que não deixam nenhum espaço para qualquer coisa boa que possa, ainda remotamente, acontecer nas suas vidas.
Se o otimista chega a ser chato de tanta positividade, o pessimista é prenuncio de mau agouro e as coisas ruins que tem mesmo que acontecer para ele  podem atingir quem está por perto.
Fuja dos otimistas chatos e desapareça das vistas dos pessimistas.

Deixe a sua vida correr leve e solta.Faça a sua parte,afinal todos os destinos já estão traçados e para as pessoas boas e normais, o que tiver que ser será.

E afinal... tudo tem que dar certo.




Otimistas são indivíduos incríveis que transformam qualquer limão azedo em limonada, acreditam piamente que amanhã será melhor do que hoje, ainda que nada façam para melhorar as coisas.
Otimistas no dia do Natal ao ver um monte de bosta à porta acreditam que Papai Noel lhes deixou um lindo corcel branco e ele vai estar comendo grama no quintal de um do vizinhos.
Otimistas são aqueles caras que ao ver a sua cara de derrotado depois de ter sua moto roubada falam candidamente:- O cara vai dar umas voltas e largar a moto por aí... daqui a pouco você vai encontrá-la.
Otimistas sabendo ou não que o seu casamento já estava desgastado há anos e que a sua mulher deixou você porque não aguentava mais a sua chatice, batem no seu ombro e dizem:- Ela vai se arrepender, quebrar a cara com esse cara bonito, rico e famoso, com quem ela está agora e ver que o dinheiro não é tudo e vai voltar para você.
Para os otimistas vai dar tudo certo e quando você morrer vai passar dessa, para uma melhor.
Se você conhece um desses otimistas chatos, não perca as esperanças, ele vai acabar largando do seu pé.
Seja otimista.

Babacas.


Vão começar as inscrições para participar do BBB e eu me lembro de que tem muito mais babaca por aí do que seria desejável.


Pais babacas costumam ter filhos muito babacas, num claro aperfeiçoamento genético dessa intolerável parcela da população.
Um babaca tem inteligência limitada e por isso que acha que tem opinião própria. Na verdade, enfatiza suas deficiências imaginando que são qualidades.
Em todas as profissões existem babacas. Em algumas, ser babaca é quase fator preponderante. Vou deixar ao critério do leitor, que certamente tem opinião formada,que atire a primeira pedra quem que já conheceu um participante de BBB que não fosse o suprassumo da babaquice ou fosse meio puta.
A visão distorcida da realidade, coloca no babaca arrogância onde deveria existir a humildade de ser ignorante e mal educado.
Perdoem-me, se existe babaca educado não conheço nenhum.

Se você é um babaca, inscreva-se para participar do BBB. Você vai ser mais, um dos que vão poder mostrar para todo mundo, em rede nacional, o alto grau de babaquice que toma conta do mundo.

E se você assiste regularmente a esse programa, é um dos que patrocina a ignorância, dando a audiência necessária para que milhões de brasileiros achem que ser babaca, é a coisa certa e que vencer na vida é mostrar a bunda, ter merda na cabeça e passar os outros para trás é lindo, maravilhoso e é assim que se vence na vida.

sábado, 2 de novembro de 2013

O pobre que é pobre de espírito pode até ganhar dinheiro, mas vai ser sempre miserável...

O ônus, o bônus, o tônus e o ânus.




Diz o meu dicionário, que o ônus é uma obrigação difícil de ser cumprida, pode ser também um imposto ou sobrecarga.
O bônus é uma vantagem extra ou benefício com o qual a gente não conta ou conta em casos esporádicos. 
Há quem considere o bônus um premio.
O ânus, é onde eu tenho vontade de mandar algumas pessoas tomarem o que melhor lhes aprouver, quando elas me apresentam o ônus, me negam o bônus e sobrecarregam o tônus do meu ânus, tentando me ferrar.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Nada como um dia atrás do outro. E que venham mais dias!


Para alguns, as postagens e fotos no Facebook podem ser uma tortura...
É de invejar, a disposição dessa juventude saudável de minissaia e tanquinho, parece que à prova de ressacas, de bafômetros e de grandes decepções amorosas.
Tchim... tchim... bebidas e porres à parte, será mesmo, que as decepções hoje em dia   duram menos que um fim de semana?
E será que de tanto a fila andar não vai desandar a cabeça?
Será que não é mais preciso casar pelos benefícios?
Será que ao demorar mais para amadurecer os jovens de hoje viverão mais que os de antigamente?
Quando eu tinha vinte anos era diferente, mas era igual...
Uns centímetros a mais nas saias, umas polegadas a menos nos bíceps, mas a mesma vontade de aproveitar tudo que a vida promete quando a gente é jovem. Promessas nem sempre cumpridas para alguns que ficam pelo caminho por causa de uma dessas peças inimagináveis que o destino prega.
E a dor de corno?Ahhh... a dor de corno!  Parece que durava mais... Uma eternidade!
Eu mesmo senti uma delas por décadas, até que finda a obsessiva paixão e observando melhor meu algoz, percebi que fui trocado por luxo, conforto e status, mas que os prazeres que o dinheiro proporcionou se tornaram um vício que fez mais mal do que bem e a levaram, ao que parece, a uma prisão sem grades.
Da juventude à velhice, é sempre um pulo e várias quedas.
Não posso falar das alegrias e das preocupações de quem tem filhos, mas cansei de ouvir de tantos a ventura de tê-los e não deixei de ser parabenizado por alguns, pela opção de não os ter, o que poupa a gente de sofrer muito, ainda pela remota possibilidade de vê-los sofrer ao encarar as dificuldades da vida.
Aqui estamos nós agora na casa dos cinquenta e dos sessenta e tantos anos, a barriga como troféu indesejável e as amigas lutando bravamente contra o efeito da gravidade.
Grave idade! Vai... idade! Vai idoso!  E se os peitos e a bunda caem, vai ficar bem pior quando pau velho de guerra e cansado do Viagra, não levantar mais, ou pior, num brado retumbante, der o grito de independência e morte.
A vingança de todos nós é que ninguém vai deixar de passar por tudo isso.
Bem atrás de nós já vêm vindo, quem um dia nos chamou de velhos... nem sempre na melhor das formas.
E insisto, não sei quem inventou essa tal de melhor idade, mas talvez eu preferisse ficar com as grandes dúvidas e as dificuldades de ser jovem e começar tudo de novo.

Só pediria a Deus que eu tivesse sempre, a Amanda Palma!

domingo, 20 de outubro de 2013

Medo, covardia e coragem.


Medo é uma sensação que provoca estado de alerta pelo receio de fazer alguma coisa e sofrer uma ameaça ou ataque físico ou psicológico.
Covardia é o resultado das ações tomadas ou não tomadas, em razão do medo de encarar qualquer resultado, independente da avaliação do potencial de ameaças de ataque físico ou psicológico.
Todos temos medo ou podemos sentir medo mas só os fracos deixam de encarar fatos corriqueiros como não dar dinheiro para os vagabundos que fingem tomar conta de caros na rua.
Na próxima vez alegue que não tem trocado e não contribua para que esses vagabundos continuem nas ruas.
Isso depende da atitude corajosa de todos.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O mundo dá voltas e se você ficar parado corre o risco de ser atropelado.


Já disseram que a vida parece uma escada, você sobe, desce, dá uma paradinha para recobrar a respiração e continua.
Às vezes tropeça e leva um tombo, que pode ser um tombinho ou trazer graves consequências. Mas a vida continua e não dá para ficar parado.
A gente tem que se recompor, superar problemas e obstáculos e prosseguir com ou sem sequelas.
Como numa escada, não dá para garantir que quando você tem problemas na vida você não esteja só, que haja socorro imediato e cada um tem que estar preparado para tomar atitudes, nem que seja gritar por socorro.
Não dá para saber o que é inteiramente bom sem ter conhecido antes o que é ruim e a superação é regra em que pesem as decepções.
As síndromes são cada vez mais comuns e nem sempre quem tem o problema percebe ou sabe resolver.
É sempre importante ter ajuda e mais que isso, procurar a ajuda certa.
Médicos são homens e mulheres com virtudes e defeitos mas estudaram e estão mais preparados do que a maioria das pessoas para ajudá-lo.

Minhas homenagens a todos os médicos e médicas que já me ajudaram tanto em todas as minhas peripécias pela vida.

domingo, 13 de outubro de 2013

A fotografia, a memória e as lembranças.


Esquecidas em algum canto da memória, jazem lembranças latentes que não pedem licença para aparecer e cutucar a saudade.
Fotografias são verdadeiras pontas de iceberg que levantam, em um instante, grandes ondas que a gente surfa e nos leva às praias paradisíacas, por onde a gente já andou, viveu e deixou rastros que foram apagados, mas deixaram marcas indeléveis.

E quem passou pela vida e não tem essas lembranças vívidas, só passou pela vida, ainda não viveu.

Durma com esse barulho!

Milhões de pessoas a cada dia levantam da cama para mais uma jornada diária.
Até certa idade a prioridade são os estudos, como estágio preparatório para conviver em sociedade, cumprindo seu papel de cidadãos com direitos e obrigações.
É dessa multiplicidade de indivíduos que as leis e outras regras de conduta são criadas e deveriam pautar a vida de todos nós.
Não é o que ocorre, e desses milhões de indivíduos se destacam milhares, que quebrando paradigmas se transformam em ídolos de muitos e exemplo para tantos outros.
Infelizmente, há outras pessoas que não se enquadram nas regras de conduta e geram problemas, transformando-se em tantas categorias que seria impossível classificá-las aqui.
Mas não é tão difícil enquadrá-los em duas categorias bem distintas. Os que não prejudicam o próximo e os que os prejudicam.
É daí que surgiu a máxima, de que o direito de um indivíduo vai, até onde começa o de outros.
Não se trata de conduta subjetiva onde as ações e omissões possam ser interpretadas, mas de conduta objetiva onde a proteção dos direitos é um direito que deve ser observado, com aplicação das penas aos que os transgridem.
Tenho visto grande parte dos direitos dos indivíduos serem ignorados sob a alegação e que os crimes com menor potencial de gravidade merecem penas tão leves que nem parecem penas.
O certo é que tratar o crime dessa maneira, gera a impressão de impunidade, onde a contumácia acaba transformando a conduta inaceitável, que fere o direito de outros em coisa corriqueira.
O texto é a propósito dos ruídos excessivos e que são previstos na legislação como perturbação do sossego.
Diariamente somos vítimas das infrações dessa natureza, provocadas pelos veículos que têm as suas especificações modificadas, veículos de propaganda autorizada ou não e vizinhos alcoolizados ou simplesmente mal educados que colocam os equipamentos de som ou promovem algazarras diuturnas, ignorando o direito dos demais.
Não são raras as notícias de desinteligência causadas por esse e outros, chamados de “pequenos crimes” ou “crimes de menor potencial” que têm causado os outros.

Lesões corporais e homicídios, crimes potencialmente muito mais graves, depois tratados como exercício arbitrário das próprias razões ou por motivo fútil, vêm se transformando em corriqueiros entre pessoas tidas como normais, aquelas que despertam todos os dias para mais uma jornada e se tornam vítimas de uma sociedade que age com tal tolerância, que leva a maioria das pessoas a acreditar que esse é um país sem leis e alguns, de que as leis forma feitas para os outros, não para si.

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI