CLIQUE AQUI E SEJA LEVADA à MAIOR LOJA DE BIQUÍNIS DO MUNDO

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Concurso Garota e Garoto AT divulga os nomes dos vencedores

De A Tribuna On-line

Créditos: Vanessa Rodrigues

Camila Lucas de Cunha, de 17 anos, e Alexandre Ribeiro Pereira, de 19, são os grandes vencedores do concurso Garota e Garoto AT. Os nomes foram anunciados em uma grande festa, na noite desta terça-feira, na Capital Disco, em Santos, com a participação de todas as 15 meninas e os 10 meninos concorrentes. Tanto Camila quanto Alexandre fizeram suas estreias no concurso.

Já em segundo lugar ficaram Beatriz Santana Ponte e Felipe de Queiroz Vianna. E, em terceiro, Gabrielly Inácio de Paula e Eduardo Real de Freitas.

Emocionados, os campeões da noite disseram que a premiação abrirá portas para o futuro.

''Acho que o prêmio vai impulsionar minha carreira de modelo. Estou começando a desfilar agora, e jamais imaginava que iria ganhar'', contou Camila. Alexandre agradeceu a Deus pela vitória. ''Sou estreante e espero que isso me abra portas''.

Votação popular
Na votação popular feita pela internet, pelo endereço www.atribuna.com.br/concursoat, Alexandre Ribeiro Pereira foi o escolhido entre os garotos. Aretusa Saleni venceu entre as meninas.

Nesta edição, entre os apoiadores, o concurso contou com a escola de idiomas Wizard. A seleção foi patrocinada pela Besni, com apoio da Nascimento Turismo, Wizard e Líquido, colaboração da Unique 1, Shape, Griffe Rubinho e By Clô.

Prêmios
Os primeiros colocados de cada categoria vão receber os seguintes prêmios: viagem para Cancun com acompanhante, assinatura anual do jornal A Tribuna; um ano de academia na Unique; uma sessão de Magic Tan na Shape, durante o período de um ano, e um tratamento corporal completo na Shape; cortes de cabelo (um ao mês), escova (uma por semana), maquiagem (uma ao mês), intervenção química (uma ao mês) durante um ano oferecidos pela Griffe Rubinho; uma bolsa de estudo semestral na Wizard e um vale-compras de R$ 100 na Líquido.

Os segundos colocados ganharão uma viagem para Buenos Aires com acompanhante; seis meses de academia na Unique; um pacote de 3 sessões de Magic Tan e um dia de spa na Shape, incluindo os seguintes serviços: esfoliação e hidratação corporal, limpeza de pele e hidratação facial, podologia e hidratação dos pés, banho terapêutico, massagem e chá da tarde; assinatura de seis meses de A Tribuna e uma bolsa de estudo semestral na Wizard.

Já os terceiros colocados levarão um minicruzeiro pela Costa Brasileira com acompanhante; três meses de academia na Unique; uma sessão de Magic Tan, banho terapêutico e massagem na Shape; assinatura de três meses de A Tribuna e uma bolsa de estudo semestral na Wizard. Todos os finalistas do concurso ganham um mês de academia na Unique e uma sessão de Magic Tan na Shape ­a ser feita antes da final.


sábado, 27 de agosto de 2011

Transcrição completa do maravilhoso discurso de Steve Jobs na Universidade de Stanford, em 2005

 Steve Jobs Você tem que encontrar o que você ama
Estou honrado de estar aqui, na formatura de uma das melhores universidades do mundo. 
Eu nunca me formei na universidade. Que a verdade seja dita, isso é o mais perto que eu já cheguei de uma cerimônia de formatura. Hoje, eu gostaria de contar a vocês três histórias da minha vida. 
E é isso. Nada demais. Apenas três histórias.
A primeira história é sobre ligar os pontos.
Eu abandonei o Reed College depois de seis meses, mas fiquei enrolando por mais 18 meses antes de realmente abandonar a escola. E por que eu a abandonei? Tudo começou antes de eu nascer. 
Minha mãe biológica era uma jovem universitária solteira que decidiu me dar para a adoção. Ela queria muito que eu fosse adotado por pessoas com curso superior. Tudo estava armado para que eu fosse adotado no nascimento por um advogado e sua esposa. Mas, quando eu apareci, eles decidiram que queriam mesmo uma menina.
Então meus pais, que estavam em uma lista de espera, receberam uma ligação no meio da noite com uma pergunta: “Apareceu um garoto. Vocês o querem?” Eles disseram: “É claro.”
Minha mãe biológica descobriu mais tarde que a minha mãe nunca tinha se formado na faculdade e que o meu pai nunca tinha completado o ensino médio. Ela se recusou a assinar os papéis da adoção. Ela só aceitou meses mais tarde quando os meus pais prometeram que algum dia eu iria para a faculdade. E, 17 anos mais tarde, eu fui para a faculdade. Mas, inocentemente escolhi uma faculdade que era quase tão cara quanto Stanford. E todas as economias dos meus pais, que eram da classe trabalhadora, estavam sendo usados para pagar as mensalidades. Depois de seis meses, eu não podia ver valor naquilo.
Eu não tinha idéia do que queria fazer na minha vida e menos idéia ainda de como a universidade poderia me ajudar naquela escolha. E lá estava eu, gastando todo o dinheiro que meus pais tinham juntado durante toda a vida. E então decidi largar e acreditar que tudo ficaria ok.
Foi muito assustador naquela época, mas olhando para trás foi uma das melhores decisões que já fiz. No minuto em que larguei, eu pude parar de assistir às matérias obrigatórias que não me interessavam e comecei a frequentar aquelas que pareciam interessantes. Não foi tudo assim romântico. Eu não tinha um quarto no dormitório e por isso eu dormia no chão do quarto de amigos. Eu recolhia garrafas de Coca-Cola para ganhar 5 centavos, com os quais eu comprava comida. Eu andava 11 quilômetros pela cidade todo domingo à noite para ter uma boa refeição no templo hare-krishna. Eu amava aquilo.
Muito do que descobri naquela época, guiado pela minha curiosidade e intuição, mostrou-se mais tarde ser de uma importância sem preço. Vou dar um exemplo: o Reed College oferecia naquela época a melhor formação de caligrafia do país. Em todo o campus, cada poster e cada etiqueta de gaveta eram escritas com uma bela letra de mão. Como eu tinha largado o curso e não precisava frequentar as aulas normais, decidi assistir as aulas de caligrafia. Aprendi sobre fontes com serifa e sem serifa, sobre variar a quantidade de espaço entre diferentes combinações de letras, sobre o que torna uma tipografia boa. Aquilo era bonito, histórico e artisticamente sutil de uma maneira que a ciência não pode entender. E eu achei aquilo tudo fascinante.
Nada daquilo tinha qualquer aplicação prática para a minha vida. Mas 10 anos mais tarde, quando estávamos criando o primeiro computador Macintosh, tudo voltou. E nós colocamos tudo aquilo no Mac. Foi o primeiro computador com tipografia bonita. Se eu nunca tivesse deixado aquele curso na faculdade, o Mac nunca teria tido as fontes múltiplas ou proporcionalmente espaçadas. E considerando que o Windows simplesmente copiou o Mac, é bem provável que nenhum computador as tivesse.
Se eu nunca tivesse largado o curso, nunca teria frequentado essas aulas de caligrafia e os computadores poderiam não ter a maravilhosa caligrafia que eles têm. É claro que era impossível conectar esses fatos olhando para frente quando eu estava na faculdade. Mas aquilo ficou muito, muito claro olhando para trás 10 anos depois.
De novo, você não consegue conectar os fatos olhando para frente. Você só os conecta quando olha para trás. Então tem que acreditar que, de alguma forma, eles vão se conectar no futuro. Você tem que acreditar em alguma coisa – sua garra, destino, vida, karma ou o que quer que seja. Essa maneira de encarar a vida nunca me decepcionou e tem feito toda a diferença para mim.
Minha segunda história é sobre amor e perda.
Eu tive sorte porque descobri bem cedo o que queria fazer na minha vida. Woz e eu começamos a Apple na garagem dos meus pais quando eu tinha 20 anos. Trabalhamos duro e, em 10 anos, a Apple se transformou em uma empresa de 2 bilhões de dólares e mais de 4 mil empregados. Um ano antes, tínhamos acabado de lançar nossa maior criação — o Macintosh — e eu tinha 30 anos.
E aí fui demitido. Como é possível ser demitido da empresa que você criou? Bem, quando a Apple cresceu, contratamos alguém para dirigir a companhia. No primeiro ano, tudo deu certo, mas com o tempo nossas visões de futuro começaram a divergir. Quando isso aconteceu, o conselho de diretores ficou do lado dele. O que tinha sido o foco de toda a minha vida adulta tinha ido embora e isso foi devastador. Fiquei sem saber o que fazer por alguns meses.
Senti que tinha decepcionado a geração anterior de empreendedores. Que tinha deixado cair o bastão no momento em que ele estava sendo passado para mim. Eu encontrei David Peckard e Bob Noyce e tentei me desculpar por ter estragado tudo daquela maneira. Foi um fracasso público e eu até mesmo pensei em deixar o Vale [do Silício].
Mas, lentamente, eu comecei a me dar conta de que eu ainda amava o que fazia. Foi quando decidi começar de novo. Não enxerguei isso na época, mas ser demitido da Apple foi a melhor coisa que podia ter acontecido para mim. O peso de ser bem sucedido foi substituído pela leveza de ser de novo um iniciante, com menos certezas sobre tudo. Isso me deu liberdade para começar um dos períodos mais criativos da minha vida. 
Durante os cinco anos seguintes, criei uma companhia chamada NeXT, outra companhia chamada Pixar e me apaixonei por uma mulher maravilhosa que se tornou minha esposa.
A Pixar fez o primeiro filme animado por computador, Toy Story, e é o estúdio de animação mais bem sucedido do mundo. Em uma inacreditável guinada de eventos, a Apple comprou a NeXT, eu voltei para a empresa e a tecnologia que desenvolvemos nela está no coração do atual renascimento da Apple.
E Lorene e eu temos uma família maravilhosa. Tenho certeza de que nada disso teria acontecido se eu não tivesse sido demitido da Apple.
Foi um remédio horrível, mas eu entendo que o paciente precisava. Às vezes, a vida bate com um tijolo na sua cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me permitiu seguir adiante foi o meu amor pelo que fazia. Você tem que descobrir o que você ama. Isso é verdadeiro tanto para o seu trabalho quanto para com as pessoas que você ama.
Seu trabalho vai preencher uma parte grande da sua vida, e a única maneira de ficar realmente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz.
Se você ainda não encontrou o que é, continue procurando. Não sossegue. Assim como todos os assuntos do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer grande relacionamento, só fica melhor e melhor à medida que os anos passam. Então continue procurando até você achar. Não sossegue.
Minha terceira história é sobre morte.
Quando eu tinha 17 anos, li uma frase que era algo assim: “Se você viver cada dia como se fosse o último, um dia ele realmente será o último.” Aquilo me impressionou, e desde então, nos últimos 33 anos, eu olho para mim mesmo no espelho toda manhã e pergunto: “Se hoje fosse o meu último dia, eu gostaria de fazer o que farei hoje?” E se a resposta é “não” por muitos dias seguidos, sei que preciso mudar alguma coisa.
Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo — expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar — caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante. Não há razão para não seguir o seu coração.
Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração.
Há um ano, eu fui diagnosticado com câncer. Era 7h30 da manhã e eu tinha uma imagem que mostrava claramente um tumor no pâncreas. Eu nem sabia o que era um pâncreas.
Os médicos me disseram que aquilo era certamente um tipo de câncer incurável, e que eu não deveria esperar viver mais de três a seis semanas. Meu médico me aconselhou a ir para casa e arrumar minhas coisas — que é o código dos médicos para “preparar para morrer”. Significa tentar dizer às suas crianças em alguns meses tudo aquilo que você pensou ter os próximos 10 anos para dizer. Significa dizer seu adeus.
Eu vivi com aquele diagnóstico o dia inteiro. Depois, à tarde, eu fiz uma biópsia, em que eles enfiaram um endoscópio pela minha garganta abaixo, através do meu estômago e pelos intestinos. Colocaram uma agulha no meu pâncreas e tiraram algumas células do tumor. Eu estava sedado, mas minha mulher, que estava lá, contou que quando os médicos viram as células em um microscópio, começaram a chorar. Era uma forma muito rara de câncer pancreático que podia ser curada com cirurgia. Eu operei e estou bem.
Isso foi o mais perto que eu estive de encarar a morte e eu espero que seja o mais perto que vou ficar pelas próximas décadas. 
Tendo passado por isso, posso agora dizer a vocês, com um pouco mais de certeza do que quando a morte era um conceito apenas abstrato: ninguém quer morrer. Até mesmo as pessoas que querem ir para o céu não querem morrer para chegar lá.
Ainda assim, a morte é o destino que todos nós compartilhamos. Ninguém nunca conseguiu escapar. E assim é como deve ser, porque a morte é muito provavelmente a principal invenção da vida. É o agente de mudança da vida. Ela limpa o velho para abrir caminho para o novo. Nesse momento, o novo é você. Mas algum dia, não muito distante, você gradualmente se tornará um velho e será varrido. 
Desculpa ser tão dramático, mas isso é a verdade.
O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém.
Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas.
Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior.
E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário.
Quando eu era pequeno, uma das bíblias da minha geração era o Whole Earth Catalog. Foi criado por um sujeito chamado Stewart Brand em Menlo Park, não muito longe daqui. Ele o trouxe à vida com seu toque poético. Isso foi no final dos anos 60, antes dos computadores e dos programas de paginação. Então tudo era feito com máquinas de escrever, tesouras e câmeras Polaroid.
Era como o Google em forma de livro, 35 anos antes de o Google aparecer. Era idealista e cheio de boas ferramentas e noções. Stewart e sua equipe publicaram várias edições de Whole Earth Catalog e, quando ele já tinha cumprido sua missão, eles lançaram uma edição final. Isso foi em meados de 70 e eu tinha a idade de vocês.
Na contracapa havia uma fotografia de uma estrada de interior ensolarada, daquele tipo onde você poderia se achar pedindo carona se fosse aventureiro. Abaixo, estavam as palavras:
“Continue com fome, continue bobo.”
Foi a mensagem de despedida deles. Continue com fome. Continue bobo. E eu sempre desejei isso para mim mesmo. E agora, quando vocês se formam e começam de novo, eu desejo isso para vocês. Continuem com fome. Continuem bobos.
Obrigado.


Leia mais:  | MacMagazine 

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Governo autoriza mulheres a trabalharem de biquíni no verão

Você acredita nisso?
A medida foi tomada para conter gastos com energia por causa do ar-condicionado, facilitar a vida das mulheres e animar os homens.Para amenizar o sofrimento das mulheres no verão, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina e Espírito Santo, resolveram autorizar as mulheres a usarem apenas biquínis durante o trabalho, e também a passearem pelas ruas, shoppings, e qualquer outro ambiente público.

A medida visa também economizar gastos de energia com ar-condicionado, visto que, um ambiente de trabalho onde as mulheres usem somente peças de biquíni não haverá necessidade de ligar o ar.
O uso de biquinis vale para qualquer tipo de trabalho, inclusive escritórios, devendo, no entanto, mulheres que trabalham na área médica, como enfermeiras, médicas, odontólogas, usarem biquíni branco.
Já os biquinis pretos serão mais adequados para quem trabalha na área jurídica, como advogadas; e os vermelhos para as garotas que trabalham para o corpo de bombeiros. As policiais militares também poderão usar biquíni, desde que seja personalizado com o logotipo da corporação.

Lembrando pessoal, este artigo não pode ser levado a sério (assim como os nossos políticos). Este artigo é apenas para descontração e diversão.


segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Juventude


Seres humanos são interessantes desde que nascem até a hora que chegam a um ano e meio.
Então se tornam chatos até atingir seus 50. 
A partir dessa hora, ou eles estão completamente derrotados e ferrados, o que os torna interessantes novamente, ou aprenderam a “vencer o jogo”, e isso os faz interessantes também.

George Carlin

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

ECONOMIA / DIREITO DO CONSUMIDOR Banco do Brasil é acionado por causar "superendividamento" Servidora pública está com 100% do salário comprometidos só com empréstimos



O Banco do Brasil foi acionado por causar superendividamento
em funcionária pública de Cáceres

KATIANA PEREIRA
DA REDAÇÃO
A Defensoria Pública de Cáceres (225 km a Oeste de Cuiabá) acionou juridicamente o Banco do Brasil por ter causado o superendividamento de uma técnica de enfermagem concursada. Segundo a Defensoria, a enfermeira M. A. O. tem 100% do salário comprometido somente para cobrir empréstimos com a instituição no valor de R$ 42 mil.
Na ação ajuizada, a Defensoria pede que os descontos se limitem a 30% da renda líquida e também indenização por danos morais, no valor de R$ 20 mil.
O defensor Gabriel Arantes Braga informou que a servidora é mãe de dois 
filhos estudantes. Com a intenção de saldar as dívidas e manter os filhos na faculdade,
M. contraiu vários empréstimos, que estão consumindo todo o rendimento familiar.
Desde que contratou os empréstimos, a servidora está sem receber um centavo
 de seu salário, que corresponde a pouco mais de R$ 2 mil. Ela tem sobrevivido 
com ajuda de familiares e amigos. Diante do abalo moral e da
 situação constrangedora por sobreviver de "favores" de terceiros,
 a enfermeira procurou ajuda na Defensoria Pública de Cáceres.
Segundo o defensor, a situação vivida pela enfermeira é cada vez mais comum e tem feito com que pessoas com renda fixa passem por privações e dificuldades sérias, em função do excesso de empréstimos.
"Centenas de brasileiros com renda mensal fixa acabam se endividando 'até o pescoço' e, consequentemente, 'mergulhando' em grave crise financeira, pois os descontos direitos em folha diminuem e muito a renda mensal líquida", explicou Braga.
Abuso e desrespeito
Diante da "abusividade e do desrespeito cometidos pelo Banco do Brasil"
 com tais descontos ilimitados na folha de pagamento, o defensor propôs
uma ação de com pedido liminar e indenização por danos morais.
Gabriel Braga se pautou na justificava de que, em decisões do Tribunal de Justiça, deve haver uma limitação para empréstimos no percentual de 30% do rendimento bruto. Isso, segundo ele, tendo em vista o princípio da dignidade da pessoa humana, iniciativa não tomada pelo Banco do Brasil neste caso.
O defensor destacou, ainda, que não se discute a legalidade da cláusula contratual, que permite à instituição financeira proceder ao desconto direto em folha, mas sim a abusividade deste direito, quando prejudica toda a renda mensal do consumidor.
"Se a cláusula permite ou traduz uma apropriação de todo o salário do contratante (ou de parte considerável), aí sim, ela é dotada ou adquire abusividade, porque passa a infringir princípios fundamentais do sistema jurídico brasileiro, que busca preservar o salário da pessoa para o seu sustento e de sua família", justificou.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Mulheres fofocam 5 horas por dia, diz pesquisa

Notícia

Mulheres fofocam 5 horas por dia, segundo pesquisa. Foto: Getty Images
Mulheres fofocam mais sobre compras e dietas


Foto: Getty Images


PATRICIA ZWIPP
As mulheres têm fama de falar bastante e, segundo pesquisa divulgada no jornal inglêsDaily Mail, passam cinco horas por dia fofocando e conversando.
O levantamento descobriu que, em média, elas discutem sobre peso, dietas e tamanho da roupa diariamente por 24 minutos. Um terço diz gastar parte do dia comentando o que come no almoço, enquanto um quarto troca receitas regularmente.
A mulherada tende a bater papo por 17 minutos antes de começar a trabalhar. As entrevistadas com vizinhos amigáveis passam cerca de meia hora fuxicando com eles por semana.
Os maridos costumam escutar sobre problemas do trabalho, enquanto as fofocas mais interessantes são reservadas para a melhor amiga. A maioria prefere jogar conversa fora pessoalmente e com uma pessoa em vez de com um grupo grande. E não confie plenamente nelas, porque 36% confessaram não conseguir manter segredo.
Confira abaixo os assuntos mais discutidos pelas mulheres, segundo o jornal inglês:
1 Compras
2 - Dieta e exercício
3 - Férias
4 - O que faria se ganhassem na loteria
5 - Preocupações com a saúde
6 - Almoço
7 - Quem está saindo com quem
8 - Problemas de relacionamento de outras pessoas
9 - Crianças
10 - Receitas

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

LALAU,LILI E O LÔBO MAU... de Rafael Grisi anos 50

Minha cartilha de alfabetização no primeiro ano primário do Colégio Rio Branco. Em perfeito estado...para colecionadores! AO exemplar é numerado No.001313
AUTOR: GRISI, Rafael
TÍTULO: Lalau, Lili e o Lôbo...
EDIÇÃO: 40. ed.
LOCAL: São Paulo
EDITORA: Editora do Brasil
ANO PUBLICAÇÃO: 1955
PÁGINAS: 77 p.
EXEMPLARES: 1
LOCALIZAÇÃO BSE: EDU CART G869l 40.ed.
TRANSCRIÇÃO DA FOLHA DE ROSTO: RAFAEL GRISI / LALAU, LILI / E O / LÔBO... / (PRÉ-LIVRO E LIVRO DO PRINCIPIANTE) / Obra aprovada pelo Departamento de Educação / 40.ª edição / EDITÔRA DO BRASIL S /A / S. Paulo – R. De Janeiro – B. Horizonte – Salvador – Recife – Curitiba – P. Alegre / 1955

http://www.ufrgs.br/faced/extensao/memoria/cartilhas_imagens/lalau_1.htm

http://amaivos.uol.com.br/amaivos09/noticia/noticia.asp?cod_noticia=7459&cod_canal=53

domingo, 14 de agosto de 2011

CARLOS HEITOR CONY-Só não aprovou o uso das algemas, que começavam a escassear no mercado, uma vez que a principal fábrica de algemas estava sob intervenção federal devido aos frequentes casos de corrupção.

(as algemas são colaboração do Editor)




CARLOS HEITOR CONY


Uma fábula

Parece que foi na antiga Rússia dos tzares. Todo documento público precisava de estampilhas para ter valor legal.
Ivan Petrocivich perdeu a mulher e precisou comunicar o fato ao Registro Civil. Entrou na papelaria e pediu os selos necessários. 
O empregado lamentou não poder atendê-lo, não havia selos nem estampilhas, a Casa da Moeda estava fechada, todos os funcionários, do diretor ao faxineiro, estavam afastados ou presos por corrupção.Ivan Petrocivich foi ao primeiro cemitério que encontrou, explicou a impossibilidade de legalizar a certidão de óbito, mas o coveiro que o recebeu nada pôde fazer: a instituição que explorava os cemitérios estava toda demitida por corrupção, vendia túmulos, mármores, enterravam quem bem entendessem, o jeito foi fechar os cemitérios.
Meio desesperado, Ivan Petrocivich apelou para a polícia. Pediu audiência ao chefe do sistema da Polícia Central, mas não foi atendido. Na véspera, o aparelho policial estava fechado, o Estado havia demitido toda a cúpula da instituição a bem do serviço público, dada a corrupção em todos os níveis.
Um vizinho o aconselhou a procurar o ministro da Justiça. Ivan Petrocivich chegou ao ministério e ali encontrou grande agitação. 
O ministro acabava de ser preso, estava algemado, dentro de uma troica que pertencia ao palácio do tzar. Mas a troica não saía do lugar porque faltavam os três cavalos de praxe, que na véspera haviam sido vendidos na bacia das almas, enriquecendo o noivo de uma das princesas da corte.Desesperado ficou também o tzar. 
Garantiu que continuaria a combater a corrupção doesse a quem doesse.Só não aprovou o uso das algemas, que começavam a escassear no mercado, uma vez que a principal fábrica de algemas estava sob intervenção federal devido aos frequentes casos de corrupção.

sábado, 13 de agosto de 2011

Decisões que a gente toma na vida.


.

por Marinho Guzman, sábado, 13 de agosto de 2011 às 07:11


Desde muito cedo todos temos de tomar decisões.
Quando nos falta experiência, nem sempre as decisões tomadas se mostram as melhores.
Invariavelmente pagamos o preço. Da inexperiência e das decisões erradas.
Decisões honestas pressupõe caráter e as decisões erradas podem ser honestas ou não e prejudicam a quem as toma, e às vezes as pessoas próximas.
Conheci um cara que dizia “ser honesto com dinheiro no bolso é fácil”. Concordo com ele e só não concordo que quem não tenha dinheiro possa ser desonesto.
As decisões mal tomadas que prejudicam ao próximo são o primeiro caminho dos se permitem alegar de que os fins justificam os meios.
Quando todas as portas se fecham à nossa frente é para que não sigamos nenhum caminho naquele momento.
Não force a porta sendo desonesto. É bem provável que você não terá mais portas que se abram.
Observe bem a sua vida e veja quem lhe ajudou.
É bem provável que você precise recorrer a ela novamente...
Mantenha abertas as portas, mesmo que para isso tenha que descer alguns degraus.
 ·  · Compartilhar · Excluir

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Receita apreende Ferraris idênticas e com mesma placa


DE SÃO PAULO


A Receita Federal em Belo Horizonte apreendeu duas Ferraris Testarossa idênticas e com a mesma placa, em situação irregular, na capital mineira.
De acordo com a Receita, a documentação de ambas também é idêntica --as únicas diferenças nos carros estão na numeração dos chassis e em detalhes nas rodas.
Uma auditoria foi aberta para apurar se trata-se de apenas uma clonagem ou se há outras fraudes envolvidas, como a clonagem de uma terceira Ferrari.
Entretanto, informou a Receita, como as duas Ferraris entraram de forma irregular no país, poderão ser leiloadas.
O órgão informou que tem intensificado a fiscalização para combater a entrada irregular no país de veículos. No início do ano, por exemplo, foi sido apreendido um helicóptero Robinson, adquirido nos Estados Unidos.
A Receita Federal não informou os nomes dos donos dos veículos, apenas que eles são de Belo Horizonte e que um deles é empresário.
Um dos veículos foi apreendido no dia 28 de julho; o outro, ontem (10).
Divulgação
Ferraris apreendidas nos dias 28 de julho (esq.) e 10 de agosto pela Receita Federal em Belo Horizonte
Ferraris apreendidas nos dias 28 de julho (esq.) e 10 de agosto pela Receita Federal em Belo Horizonte

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

SAIBA MAIS SOBRE O CÂNCER QUE AFETA REYNALDO GIANECCHINI


Nesta quarta-feira (10), o ator foi diagnosticado com linfoma não-Hodgkin e está internado no hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Foto: Blenda Gomes/TV Globo/Divulgação


MARINA MANTOVANINI
JULIANA CREM
Internado há uma semana no hospital Sírio-Libanês, Reynaldo Gianecchini foi diagnosticado nesta quarta-feira (10) com linfoma não-Hodgkin. As suspeitas começaram depois de o ator passar por uma cirurgia de hérnia e um mês depois ter uma reação infecciosa na perna e outra reação alérgica.
O linfoma é um tipo de tumor maligno do sistema linfático, que pode atacar outros órgãos, e é subdividido em diversas categorias, entre elas, o linfoma não-Hodgkin. O sistema linfático é uma rede de órgãos que auxilia na proteção contra bactérias e vírus sendo importante componente para o sistema imunológico das pessoas. A doença surge quando linfócitos agrupados nos gânglios linfáticos começam a multiplicar-se e crescer de forma desordenada.
Categorias do linfoma
De acordo com o Dr. Vladmir Cláudio Cordeiro de Lima, oncologista clínico do Hospital A.C. Camargo, de São Paulo, um linfoma é classificado conforme as características das células doentes. "Temos mais de 40 tipos de subclassificações de tumores no linfoma não-Hodgkin, mas existem três categorias que os médicos usam para simplificar: insolente, agressiva e altamente agressiva", explica.
No caso do linfoma insolente, mais comum em idosos acima dos 60 anos, a doença demora mais para se desenvolver, não tem cura, mas o paciente fica em observação e consegue muitos anos de sobrevida. O linfoma agressivo demora alguns meses para se desenvolver, tem cura, e é mais comum em jovens. Já o linfoma altamente agressivo cresce rapidamente e atinge mais as crianças.
Sintomas
Indivíduos com HIV, doenças auto-imune, transplantados ou que tenham contato com solventes ou radiação têm mais propensão a desenvolver o linfoma não-Hodgkin. "Não é uma regra, pelo contrário, são dados gerais. Muitos pacientes não apresentam nenhuma dessas características", afirma Vladmir.
Os sintomas podem ou não aparecer, mas geralmente se manifestam pelo aumento dos gânglios. "Além do inchaço dos gânglios, - sensível ao toque quando encontrados em locais como pescoço, virilha, joelhos e axilas -, há sintomas de febre, perda de peso e cansaço. No entanto, os gânglios estão em outras regiões do corpo, como no tórax e no abdômen, e por isso, muitas vezes é mais difícil o diagnóstico", explica Dr. Alexandre Palladino, oncologista da Rede D'Or e do Instituto Nacional do Câncer (INCA), do Rio de Janeiro.
Diagnóstico e tratamento
Como grande parte dos cânceres, o linfoma é diagnosticado por meio de uma biópsia, que vai determinar o subtipo da doença. "Tira-se um fragmento do local e o resultado demora cerca de 7 a 10 dias", diz Palladino.
Na maioria das vezes o tratamento é feito com quimioterapia e radioterapia. "Alguns pacientes precisam de internação, mas o tratamento é geralmente ambulatorial. Há algumas restrições durante o processo. É preciso ficar atento com infecções porque a imunidade está mais baixa, mas a pessoa pode sair na rua e ter uma rotina", afirma o Dr. Alexandre Palladino.
Apesar de não ser uma doença muito frequente, os casos duplicaram nos últimos anos e segundo o site da Abrale , a incidência do linfoma não-Hodgkin aumenta progressivamente com a idade. Em torno de 4 casos/100.000 indivíduos ocorrem aos 20 anos de idade. A taxa de incidência aumenta 10 vezes, passando para 40 casos/100.000 indivíduos com 60 anos e mais de 20 vezes, chegando a 80 casos/100.000 indivíduos após os 75 anos de idade.

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá

Miss Guarujá-Biquinis Guarujá
COMPRE NA NOSSA LOJA VIRTUAL-CLIQUE AQUI